Destaques

Bolo de Santo Antônio originou um casamento há 17 anos

Uma imagem do santo foi encontrada por uma ribeiro-pinhalense

Redação Tribuna

Cristina da Silva, 41 anos, é moradora no Bairro Aparecidinho 2, em Santo Antônio da Platina. Ela que é natural de Ribeirão do Pinhal, é casada com José Pedro há 17 anos. O relacionamento tem tudo a ver com o padroeiro Santo Antônio, pois ela queria se casar, mas não tinha namorado e sempre ouviu a história do bolo do Santo na Paróquia central da cidade.

Com dúvidas, foi até a festa há 17 anos, comprar bolo e adquiriu cinco pedaços. “Eu dizia: isso é história, não tem imagem nenhuma e fazem isso pra vender bolo somente. Mesmo assim, comprei e levei pra casa, quando vi, num pedaço tinha a imagem do Santo e, no mesmo ano, já morando aqui em Santo Antônio da Platina, conheci o José Pedro, nos casamos, tivemos uma filha, a Brenda, que infelizmente faleceu há seis anos de meningite e, agora, temos um filho, o Gabriel, de 6 anos de idade”, disse ela.

Na manhã desta quarta-feira, dia 12, data do aniversário de seu casamento, ela estava novamente comprando a guloseima doce. “Vim aqui e comprei R$ 50 reais de bolo para toda a família, inclusive para minha irmã que é solteira, mas namora. Não deixei mais de acreditar nesta tradição (risos)”.

Santo Antônio de Pádua, muitas vezes, é reduzido ao “Santo Casamenteiro”, mas a Igreja pede para que as pessoas entendam que ele tem muito mais a ensinar na vida, na fé e na caminhada de filhos e filhas de Deus.

Botão Voltar ao topo