Agronegócios

‘Joias do Agronegócio’ é encerrado com sucesso e tem nova edição confirmada para o próximo ano

Iniciativa pública-privada incentiva o empreendedorismo e a inovação

Programa de pré-incubação foi encerrado na última quinta-feira (14) – Foto: Divulgação

Da Redação com Assessoria

A cerimônia de encerramento do “Joias do Agronegócio” marcou as conquistas extraordinárias de quatro startups promissoras – Econ, Calor Eco, Transpart e Madeira Viva que, agora, são reconhecidas como verdadeiras joias em ascensão na região do Norte Pioneiro do Paraná.

Na última quinta-feira (14), foi encerrado com sucesso o inédito programa de pré-incubação “Joias do Agronegócio”, promovido pelo Centro de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CDTI), vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Santo Antônio da Platina, Paraná.

As quatro startups, que estiveram incubadas durante o ano de 2023 no CDTI, agora lançadas ao mercado, foram desenvolvidas pelos empreendedores Eduardo Farichum, com o projeto “Carvão Reciclado, Energia Limpa e Renovável”, cuja ideia foi centrada na criação de maquinário especial para produção de carvão reciclável; Iago Pawak (coordenador) e os membros da equipe Manuela Tibúrcio Antonangelo, Laís Querino dos Santos, Lara Beatriz Cordeiro de Moraes, com a startup  “Transpart”, que objetiva a montagem de aplicativo gerenciador de transporte coletivo para facilitar a mobilidade e o bem-estar dos usuários; Nícolas Reccanello, com o projeto “Madeira Viva”, que explora técnicas artesanais de marchetaria e carpintaria em madeiras descartadas, incluindo galhos de árvores, caixotes, restos de material de construção e móveis; e Rafael Júnior de Oliveira, com o projeto “Econ – Embalagens Biodegradáveis”, com o propósito de utilização de matéria vegetal na produção de produtos de uso rotineiro, principalmente com reaproveitamento de celulose e isopor, que é 100% reciclável, visando mitigar a adoção de plásticos e de material sintético e minimizar efeitos da descarga desses poluentes no meio ambiente.

A parceria entre a Prefeitura Municipal e o Sebrae foi fundamental para o sucesso do programa, resultando em aliança estimulante e contributiva ao empreendedorismo local. O consultor do SEBRAE, Junior Ferreira, responsável pelas consultorias do programa, ressaltou a importância da iniciativa na promoção de ideias inovadoras e sustentáveis para a economia local. Para ele, satisfeito com os resultados, “a união de forças entre o Sebrae e a Prefeitura de Santo Antônio da Platina detectou talentos e fomentou a criatividade entre os participantes e essas ideias ganharam vida no “Joias do Agronegócio”. O Sebrae tem esse propósito de sintonizar ações que buscam estimular e promover políticas de desenvolvimento econômico e social em nosso país”.

O programa de pré-incubação contou, também, com a ativa participação do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (COMCIT), na pessoa de seu presidente Mário Negrisoli. O órgão contribuiu eficazmente para a seleção das startups que, agora, despontam como promissoras na região. Negrisoli destacou “a necessidade de continuação de investimentos em soluções impulsionadoras da economia local”, destacando a importância de iniciativas público-privadas para o progresso sustentável dos mais diversos segmentos da sociedade.

Para o prefeito José da Silva Coelho Neto, Professor Zezão, figura ímpar que apoiou todas as etapas do projeto, expressando orgulho pessoal no resultado final do “Joias do Agronegócio” e enfatizando a relevância da inovação para o crescimento do município e de toda a região, “Santo Antônio da Platina conta hoje com ambiente propício para o florescimento de novas ideias e soluções. Tenho certeza de que essas startups certificadas contribuirão significativamente para o desenvolvimento econômico de nosso município e vamos dar continuidade a esse celeiro de ideias que é o nosso CDTI”, declarou o prefeito.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que operacionalizou o programa por meio de seu Departamento de Tecnologia, Inovação e Ensino Profissionalizante, já consigna, para 2024, a nova edição do “Joias do Agronegócio”.

Para o secretário Antônio Marcos de Souza, “o momento é único para esses excepcionais projetos incubados em 2023, pois eles saem fortalecidos e chancelados para disputar mercado e acabam por estimular outras ideias empreendedoras que certamente virão até nós para o próximo ano”.

Igualmente arremata a diretora municipal responsável pelas atividades empreendedoras e educacionais do Centro de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CDTI), Ediane Siqueira, “a ideia de incubação das startups surgiu a partir de uma visão sobre a necessidade de aproveitamento das ideias locais e da possibilidade de transformação disso tudo em modelos de negócio com capacidade de implementação imediata pós incubação. Os talentos selecionados mostraram comprometimento e hoje podemos afirmar que temos quatro destaques dentro do cenário regional de inovação”.

No currículo do inovador programa “Joias do Agronegócio”, para além das quatro primeiras incubações bem sucedidas, consta o credenciamento da iniciativa platinense junto ao Sistema Estadual de Parques Tecnológicos (SEPARTEC) como ambiente promotor de inovação. Esse sistema, presidido pelo governador Ratinho Júnior, reúne secretarias de estado, universidades, entidades representativas de classe e institutos de pesquisas e tem como missão elaborar políticas públicas para a implantação de parques tecnológicos avançados no Paraná.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!