Geral

Vice prefeito de W. Braz anuncia rompimento com gestão

Luiz Carlos Vidal, o Polaco, alegou divergências para justificar decisão de deixar grupo político do prefeito Atahyde Ferreira dos Santos Júnior, o Taidinho

Polaco anunciou decisão em pronunciamento na câmara de vereadores

Da Redação

O vice prefeito de Wenceslau Braz, Luiz Carlos Vidal, o Polaco (PSB) anunciou o rompimento com o grupo político do prefeito do município, Atahyde Ferreira dos Santos Júnior, o Taidinho (PSD). A decisão foi comunicada em pronunciamento na sessão da câmara de vereadores na noite desta segunda-feira (21).
Polaco alegou sérias divergências com o atual prefeito para justificar a decisão de se afastar, além de também tecer críticas à administração municipal. “Tenho sido barrado, impedido de ajudar nosso povo. Então me desligo politicamente, não faço mais parte da gestão, não tenho mais vínculo político com o grupo”, disse.
Segundo pessoas próximas ao vice prefeito, já havia um desgaste desde o ano passado entre Polaco e a gestão, o que foi agravado consideravelmente com a troca de secretário de Saúde em janeiro deste ano – à época João Torres Pereira Júnior foi substituído por Ana Cristina Micó, o que gerou grande descontentamento.
Vale lembrar que esta não é a primeira vez que Taidinho e Polaco se afastam politicamente. Às vésperas das eleições municipais de 2016, Polaco, que era vereador, se desligou do grupo do atual prefeito, que na época era gestor reeleito e lançaria um nome à sucessão.
Polaco então lançou candidatura própria ao cargo de prefeito, enquanto o grupo de Taidinho, rachado pela saída de uma importante liderança, lançou o então secretário de Obras, José Gentil Gomes para a disputa.
O racha às vésperas de uma eleição beneficiou diretamente o candidato de oposição, Paulo Leonar, que então venceu o pleito com 4,7 mil votos. Polaco ficou sem segundo, com 3,4 mil votos e Gentil em terceiro, com 2,7 mil votos.
Já em 2020 o grupo voltou a se unir com a candidatura de Taidinho a prefeito e Polaco na vice, vencendo com facilidade o então prefeito Paulo Leonar, que buscava a reeleição – foram 6,2 mil votos aos eleitos, dando a Taidinho seu terceiro mandato como prefeito, contra 2,5 mil do candidato derrotado.

SÃO JOSÉ
O rompimento político entre prefeito e vice, contudo, não é uma exclusividade de Wenceslau Braz. Na vizinha São José da Boa Vista (distante pouco mais de 20 quilômetros) o panorama é ainda mais grave.
Após um rompimento logo no começo da gestão entre o prefeito José Lázaro Ferraz (Solidariedade) e o vice, Vanderlei Cardoso de Lima, o Delei (Solidariedade), o cenário de disputa ganha contornos jurídicos.
Isso porque Delei protocolou um pedido de abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) junto à câmara de vereadores para apurar supostas irregularidades e improbidades administrativas cometidas pela gestão.
A decisão de abrir ou não a CPI está com os vereadores e a princípio a tendência é de que os vereadores se posicionem favoráveis à investigação, embora as acusações não recaiam diretamente contra o prefeito, e sim contra secretários municipais.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!