Ribeirão Claro

Vereador nega ter chamado manifestantes de vândalos

Parlamentar diz que em momento algum se referiu à população ou aos moradores do bairro de forma generalizada

Da Redação

Presidente da Câmara de Ribeirão Claro, Odair do Prado
CRÉDITO: Arquivo Pessoal

O presidente da Câmara de Ribeirão Claro, Odair do Prado, informou por meio de Nota de Esclarecimento que, apesar dos ânimos exaltados na última sessão ordinária, realizada na última segunda-feira (26), as informações repassadas por denunciantes ao Jornal Tribuna do Vale – que acusavam o parlamentar de chamar os manifestantes de vândalos, não refletem a realidade dos fatos.

“Em momento algum me referi à população ou aos moradores do bairro de forma generalizada, os quais sem dúvida alguma tinham toda razão de reivindicar seus direitos”, esclarece Odair.
O protesto, que ocorreu em frente à Câmara teve a participação de aproximadamente 30 pessoas de bairros que sofriam com o desabastecimento de água há vários dias em virtude de uma bomba queimada no poço artesiano que atende a comunidade.

Odair ressalta que em virtude dos Decretos Municipais nº 1080/2021 e 1120/2021, não está permitida a aglomeração de pessoas por causa da pandemia de Covid-19, motivo pelo qual foi liberada previamente, a pedido dos moradores, a entrada de apenas seis pessoas, objetivando respeitar as normas previstas na legislação.

“No entanto, o prédio da Câmara foi invadido por várias pessoas sem a devida permissão, pois conforme informado, a liberação seria apenas para seis pessoas. O diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), Osmar Baggio, que veio à Câmara para dar explicações sobre a falta de água e possíveis soluções para o problema, não conseguiu se manifestar pelas interrupções ocorridas, os ânimos estavam bastante exaltados e tinham umas duas ou três pessoas com a intenção de tumultuar e fazer sensacionalismo, chegando ao ponto de interromper a sessão e mandar um vereador calar-se, em total desrespeito ao cargo por ele ocupado”, disse em outro trecho da nota.

O presidente ainda informa que segundo os artigos 85 e 86 do Regimento Interno da Casa de Leis, somente poderá o cidadão fazer uso da palavra caso se inscreva com antecedência mínima de até três horas da sessão, fato que não ocorreu. “Essas duas ou três pessoas invadiram e interromperam a sessão em total afronta ao Regimento Interno, sendo que entre elas havia um servidor público, o qual deveria conhecer a legislação municipal”, reagiu nota.

Ainda de acordo com a nota, diante dos ânimos exaltados foi necessária à presença policial no recinto. “Cabe salientar que infelizmente quebraram o dispenser para álcool em gel em formato de totem que havia sido comprado há poucos dias, que se encontrava na área na área do prédio”, conta em outro trecho.

Odair garante que as informações prestadas podem ser comprovadas por meio da gravação da sessão que está disponível a toda população na página da Câmara Municipal de Ribeirão Claro no Facebook, onde poderá ser constatada a realidade dos fatos. “O Presidente da Câmara Municipal tem o maior respeito pela população que passa por esse momento difícil de falta de água e se solidariza com os mesmos, no entanto, não pode aceitar atitudes que desrespeitem os atos normativos existentes”, finaliza a nota.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios