Geral

Romanelli diz certificado de vacinação é exigência da sociedade

Assessoria

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) reforçou nesta terça-feira, 5, seu posicionamento contrário ao projeto de lei que proíbe a criação de um passaporte sanitário no Paraná. Ele afirmou que a sociedade ainda faz um grande esforço para evitar a transmissão da Covid-19 e que a maioria da população aceita que haja um certificado que comprove o ciclo vacinal completo.

Para Romanelli, a proposição legislativa é um desserviço que ofende a comunidade de saúde e toda a população que aceitou ser vacinada. “Há por trás deste projeto muita gente partidária do movimento antivacina”, sustentou o deputado. “Por conta do desejo de alguns, querem impor à maioria uma regra que acaba prejudicando a sociedade como um todo”.

Segundo o deputado, caso a lei seja aprovada e sancionada, ele recorrerá à Justiça para invalidá-la. Para Romanelli, todas as decisões do STF (Supremo Tribunal Federal) levam à convicção da inconstitucionalidade da proposição discutida pela Assembleia Legislativa. “Pandemia termina quando a imunização estiver próxima de 100%. O mundo usa a vacina e a opinião pública é favorável ao passaporte, se necessário”.

Romanelli disse que mesmo sem que haja uma lei que exija a comprovação do ciclo vacinal, este é um fator comum na sociedade. Como exemplo, citou que muitas empresas exigem a vacinação de seus empregados para proteger o ambiente de trabalho e evitar perdas na produção. “Proibir a comprovação é um grande desserviço à saúde pública”.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!