Educação

Projeto da UENP de prevenção às drogas
atende escolas públicas do Norte Pioneiro

Assessoria

O Núcleo de Atenção ao Uso e Abuso de Drogas (NAUAD) da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) iniciou atividades de conscientização e prevenção ao uso de drogas para alunos de escolas públicas estaduais do Norte Pioneiro. A ação de extensão visa à prevenção ao uso e abuso de drogas lícitas e ilícitas, a fim de contribuir para o desenvolvimento de estilo de vida saudável e a permanência dos estudantes nas salas de aula, tanto no meio universitário quanto na Educação Básica.

Segundo a coordenadora do NAUAD, Ana Lúcia de Grandi, a importância do projeto para a comunidade se define pelo fato de que as substâncias psicoativas estão presentes na vivência da população jovem, que inclui os estudantes. “Através do projeto, buscamos promover apoio emocional, acolhimento e aconselhamento à comunidade acadêmica da UENP e das escolas públicas em uso e/ou abuso de drogas, contribuindo, assim, para o desenvolvimento de estilo de vida saudável, além da conscientização sobre o assunto”, destaca.

A primeira escola pública a ser atendida pelo projeto foi o Colégio Estadual Cívico-Militar José Pavan, em Jacarezinho. Os alunos do 3º ano do Ensino Médio participaram de uma roda de conversa com a equipe, que apresentou a UENP e, além de desenvolver um bate-papo sobre prevenção às drogas, também esclareceu dúvidas da classe a respeito da Universidade.

Para Kayky Miguel de Oliveira Francisco, um dos estudantes da turma, participar da ação de extensão é uma experiência esclarecedora. “O projeto é bem interessante. Nos ajuda a abrir mais a mente e a ter uma visão ampla sobre o assunto em relação à prevenção. Receber o projeto em nossa turma foi muito importante por conta da instrução que a equipe nos passa a respeito da prevenção ao uso de drogas”, comenta Kayky.

A bolsista do projeto, Julia Fernanda Fávaro, do curso de Enfermagem da UENP, explica que, apesar de a maioria dos alunos ser menor de idade, é necessário que haja diálogo sobre o assunto, uma vez que as drogas afetam qualquer faixa etária. “É importante que os alunos saibam sobre as drogas, pois elas estão presentes no cotidiano da comunidade em geral. Então é muito interessante que tenha palestras nas escolas para que eles possam entender mais sobre o assunto, para alertá-los. É necessário que deixemos claro o quanto as substâncias podem prejudicá-los, a fim de evitar danos futuros”, explica.

Além de destacar a relevância do projeto para os adolescentes, a bolsista também comentou a respeito da contribuição do projeto para sua formação. “O projeto ainda está em seu início, mas, até agora, com os estudos desenvolvidos desde março e as atividades que estamos preparando para as demais escolas, foi possível adquirir bastante conhecimento e experiência para a minha vida acadêmica, além de obter uma visão mais ampla sobre esse assunto. E, depois de vir à escola, cogito, inclusive, trabalhar futuramente com os adolescentes”, conclui Julia.

O diretor do colégio, Júlio César de Souza Madeira, agradeceu à UENP e à equipe do projeto por proporcionar a experiência para os alunos. “Tendo em vista que somos uma instituição de ensino que se encontra em uma comunidade carente, nós temos e não podemos nos esquivar do problema da drogadição. Eu recebo com muita alegria esse projeto, que é muito necessário. Agradeço à UENP pela oportunidade da nossa escola participar do projeto e tenho esperança de que essa ação reflita positivamente na vida dos nossos jovens e adolescentes”, finaliza o diretor.

O NAUAD planeja ainda desenvolver atividades em escolas nos municípios onde a UENP atua. De acordo com Ana Lúcia, as próximas escolas a serem atendidas serão, em Jacarezinho, além do Colégio Estadual Cívico-Militar José Pavan, os colégios estaduais Anésio de Almeida Leite e Luiz Setti; em Bandeirantes, os colégios estaduais Cyríaco Russo e Mailon Medeiros; e em Cornélio Procópio, os colégios estaduais Castro Alves e Zulmira Marchesi Silva.

A equipe do projeto conta ainda com as professoras Elaine Lucas dos Santos e Roberta Ekuni de Souza, que atuam como psicólogas junto à Barbara Canedo Egea Pereira, bolsista do projeto; Marla Fabiula de Barros Hatisuka, professora e enfermeira; a socióloga Cristiane Schell Gabriel e a farmacêutica bioquímica Simone Cristina Castanho Sabaini de Melo. Fazem parte da equipe também as bolsistas estudantes de enfermagem Amanda Camila Speer, Marina Monteiro Fernandes e Talissa Thayná Gonçalves Perucci, além da acadêmica voluntária Camila Flora da Silva.

O projeto é financiado pela Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior por meio do edital Universidade sem Fronteiras. A UENP possui atualmente sete projetos aprovados pela USF.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!