PIX: Banco Central lança novo serviço para facilitar pagamentos online

Regulamentação busca facilitar a realização de pagamentos e transferências na modalidade

Capitalist


A partir deste mês, o brasileiro passa a ter um novo serviço para pagamentos via PIX. De acordo com o Banco Central,  a regulamentação do serviço de iniciador de transação de pagamento do Pix, visa facilitar as transações por meio da modalidade.

Além de aumentar a competição e ainda fortalecer o uso do Pix nos casos que envolvam empresas, especialmente no comércio eletrônico. O que muda com a nova medida implantada pelo BC é que as  transações via Pix iniciam, a partir de uma iniciação de pagamento que precisarão do consentimento do usuário para o compartilhamento do serviço, processo que é baseado nas regras do open banking.

Iniciador como intermediário da compra

Ou seja, o iniciador atuará como um intermediário que recebe autorização do usuário para realizar transações entre duas instituições. Também caberá a ele, a função de processar a transação de pagamento de um cliente de uma loja, por exemplo, e o respectivo recebimento do valor pelo estabelecimento.

Na prática, o consumidor ao entrar em uma loja online e, ao fechar o pedido, escolhe o Pix como modalidade de pagamento. Caberá ao iniciador solicitar ao seu banco que transfira o valor correspondente da sua conta, via Pix, à conta da empresa.

Confira o cronograma do serviço de iniciação

O Banco Central definiu um cronograma de implementação dos serviços de iniciação. A partir do dia 30 de agosto: o sistema de iniciação deve suportar inserção manual ou de chave Pix; já no dia 30 de setembro: a transação pode ser executada diretamente pela instituição que faz a iniciação. Fechando em novembro quando o  procedimento de iniciação poderá ser usado para efetuar agendamento de pagamentos via Pix.

Sair da versão mobile