Paraná

Pesquisa ao governo deixa de fora o nome Filipe Barros

Apesar da pré-candidatura do parlamentar ter sido anunciada há mais de 40 dias, a Radar não incluiu seu nome no questionário

Da Redação

A pesquisa eleitoral sobre a disputa eleitoral para o Governo do Paraná, publicada na quinta-feira (03) pela empresa Radar Inteligência, de Francisco Beltrão, teve dois pedidos de impugnação junto à Justiça Eleitoral, que acabou liberando a divulgação dos números.

Um deles foi do deputado federal Filipe Barros que teve seu nome como pré-candidato excluído da pesquisa e outro foi do PT do Paraná que discutiu o plano de distribuição geográfica em 399 municípios.

A pré-candidatura de Filipe Barros foi anunciada em primeira mão na Tribuna do Vale, em 21 de janeiro de 2022 e tem sido acompanhada pelos veículos de comunicação de todo o Paraná com ampla divulgação.

Entre a data da primeira matéria, aqui na Tribuna do Vale, até hoje foram 41 publicações em diferentes veículos, com entrevistas e matérias que tratam exclusivamente do nome de Filipe Barros como pré-candidato do presidente Jair Bolsonaro a governador do Paraná.

O deputado federal Filipe Barros é considerado hoje o representante oficial do presidente Jair Bolsonaro no Paraná. A pré-candidatura do parlamentar londrinense garante estrutura, participação em debates e palanque ao presidente no Estado. “O Paraná é um estado pujante e sou parceiro do presidente Jair Bolsonaro neste grande movimento de realizações em prol do desenvolvimento do país”, disse o parlamentar, no final da tarde de quinta-feira (03), em entrevista por telefone.

“Não é a primeira pesquisa contratada pelos amigos de Ratinho Junior que nos assusta. Vamos à luta pelo Brasil e Paraná”, discursa Filipe Barros.

A ausência do nome de Filipe Barros na pesquisa da Radar, na avaliação de alguns analistas ouvidos pela reportagem, aponta o temor de que os números, embora o pouco desde o anúncio da pré-candidatura, demonstrem a possibilidade de um segundo turno. “Um eventual segundo turno é um fantasma na vida do governador Ratinho Junior”, divertiu-se um prefeito, que por razões obvias, pediu anonimato.

O que a maioria dos entrevistados assinalaram é que numa eventual presença de Filipe Barros na pesquisa haveria a influência do eleitorado do presidente Bolsonaro, que no Paraná é muito forte. O parlamentar é visto no Paraná como o candidato do presidente e isto teria um efeito devastador para Ratinho Junior, sustentam.

Números da Pesquisa
Pesquisa da Radar Inteligência mostra que Ratinho Junior na liderança da corrida pelo Palácio Iguaçu com 50,1% das intenções de voto e seria reeleito pelos paranaenses em uma disputa com o ex-governador Roberto Requião, que tem 19,8%. Já o ex-prefeito de Guarapuava Cesar Silvestre Filho aparece com 3%. 11,3% dos que responderam a pesquisa votariam em nulo ou em branco. 15,8% não sabem ou não opinaram.

Em um eventual segundo turno entre Ratinho e Requião, o atual chefe do executivo venceria a disputa por 54,9% dos votos. O ex-senador teria 22,2%. Nulos e brancos somam 13,3%, e 9,6% não sabem ou não opinaram.

Já em um cenário entre Ratinho e Cesar Silvestri Filho, o governador também seria novamente eleito com 60%. O ex-prefeito aparece com 5,6%. Nulos e brancos são 19,3% e 15,1% não sabem ou não opinaram.

O levantamento foi feito dia 25 e 26/02 com 1.350 pessoas ouvidas em todo o Paraná. O nível de confiança é de 95,5% e a margem de erro é de 2,7 pontos percentuais, para mais ou para menos (RICTV).

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!