Operação faz apreensões e prisões em Santo Antônio da Platina e Carlópolis

Investigações atingem Grupo 2 Irmãos, que opera nas duas cidades do Norte Pioneiro. Empresa nega qualquer irregularidade fiscal

Da redação com PCPR

Na manhã desta terça-feira (16/03) a Polícia Civil do Paraná deflagrou operação contra sonegação estimada em R$ 1 bilhão em impostos na comercialização de café. Foram cumpridos 220 mandados em quatro estados e em diversas cidades do Paraná, inclusive Santo Antônio da Platina e Carlópolis, atingindo o Grupo 2 Irmão, que atua nas duas cidades na comercialização e industrialização de café.

Ainda da manhã desta terça-feira o advogado do Grupo 2 Irmãos, Claudionor Benite, em declarações que deu ao site NP Diário, disse que a empresa está surpresa com a chamada Operação Expresso, realizada pela Policia Civil, auditores das receitas Estadual e Federal nas duas sedes da empresa. “Não há e jamais houve, desde 1997 de existência do Grupo, nenhum tipo de irregularidade tributária, estamos tranquilos e reagindo de maneira colaborativa, conscientes de que tudo será esclarecido com transparência e lisura”, afirmou Benite ao NP Diário.

Investigações

Segundo as informações, a investigação foi realizada pela Deccor (Delegacia Estadual de Combate à Corrupção) e teve apoio na execução dos mandados pelos policiais da região do Norte Pioneiro.

Foram expedidos 35 mandados de prisão temporária, 124 de busca e apreensão e 61 de sequestro de bens decorrentes das investigações de crimes de falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e associação criminosa dos suspeitos.

Os alvos da operação são grandes atacadistas e corretores de café em grãos do Paraná, além de transportadores, proprietários e representantes de torrefações.

Quanto às empresas destinatárias das notas fiscais falsas no Paraná, a estimativa das investigações é que elas tenham acumulado créditos tributários fraudulentos de, aproximadamente, R$ 100 milhões, considerando que receberam cerca de R$ 1 bilhão em notas frias. Considerando as multas, o valor devido é de aproximadamente R$ 200 milhões de acordo com a polícia.

Houve também sonegação de tributos federais. A suspeita é que as empresas deixaram de recolher R$ 200 milhões.

Neste caso, quando há intuito de fraude evidente, a multa é qualificada e corresponde a 150% do valor lançado, fazendo com que os valores devidos cheguem a R$ 500 milhões de reais.

Em residência no centro de Santo Antônio da Platina foram apreendidos aparelhos celulares e notebook por investigadores da Delegacia de Jacarezinho e cumprido mandado de prisão temporária de auxiliar administrativo de 40 anos.

A equipe da 38 Delegacia Regional de Santo Antônio da Platina, composta por investigadores e escrivã, também deu cumprimento a mandado de busca e apreensão no centro da cidade de Carlópolis e, no local, apreendeu uma garrucha, calibre 22 e quatro munições do mesmo calibre, além de R$ 427.000,00 em moeda nacional e estrangeira, sendo então preso em flagrante empresário de 54 anos.

No Paraná a operação foi deflagrada nas cidades de Londrina, Carlópolis, Cornélio Procópio, Ibaiti, Jandaia do Sul, Mandaguari, Maringá, Matinhos, Pérola, Rolândia e Santo Antônio da Platina.

Em relação á Cornélio Procópio e Ibaiti, o serviço de imprensa da Polícia Civil não revelou detalhes da apuração tais como prisões e apreensões.

Sair da versão mobile