Geral

Montadoras traçam plano para substituir o chicote elétrico

A disponibilidade da peça foi impactada severamente pela guerra na Ucrânia, pois o país abriga uma parcela importante da produção mundial do componente.

Por Bruna Machado

O chicote elétrico, que é um dos componentes que compõe os cabos dos carros, tem se tornado um problema importante do mercado automotivo e, por isso, alguns dizem que isso será um dos motivos que irá acabar com os carros a combustão.

A disponibilidade da peça foi impactada severamente pela guerra na Ucrânia, pois o país abriga uma parcela importante da produção mundial do item.

Esse componente não traz consigo uma alta tecnologia — inclusive, tem uma baixa margem de lucro — já que é construído com fios, plástico e borracha, que demanda bastante trabalho manual. A peça não tem a fama dos microchips ou motores, porém, sem ela, os veículos não seriam produzidos.

A escassez desse componente pode fazer com que algumas montadoras acelerem a produção de alguma nova geração de chicotes elétricos realizado por máquinas e projetados para os próximos veículos, conforme dizem mais de uma dúzia de especialistas do setor.

“Esta é apenas mais uma razão para a indústria fazer a transição para a eletricidade mais rapidamente”, disse o presidente da empresa de pesquisa de mercado AutoForecast Solutions, Sam Fiorani.

Os carros que utilizam gasolina ainda são os protagonistas de vendas no mundo. Os veículos elétricos conseguiram dobrar suas vendas em 2021 para 4 milhões de unidades. Entretanto, ainda representam aproximadamente 6% do número total de veículos vendidos, segundo os dados da JATO Dynamics.

Makoto Uchidam, presidente-executivo da Nissan, disse para Reuters que devido as falhas no suprimento de chicotes elétricos para a cadeia de produção, motivada pela guerra entre Ucrânia e Rússia, a Nissan precisou entrar em contato com fornecedor para que seja alterado o modelo de chicote elétrico.

Nos dias posteriores, entretanto, as montadoras e os fornecedores fizeram a transferência da produção de chicotes elétricos para outros países que possuem uma mão de obra mais barata.

A produtora de carros de luxo Mercedes-Benz conseguiu chicotes do México para preencher uma pequena lacuna no fornecimento, segundo uma pessoa que tem familiaridade com suas operações.

Uma série de fornecedores japoneses estão aumentando sua capacidade no Marrocos, ao passo que outros estão buscando outras linhas de produção em países como Tunísia, Polônia, Sérvia e Romênia.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Uia!!!