Iphan tomba ruínas de casarão histórico em W. Braz

Sítio Arqueológico Casarão Maluf agora está devidamente identificado como patrimônio histórico

 Da Redação

Ruínas do casarão da antiga fazenda da família Maluf agora é patrimônio histórico

 O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) tombou as ruínas de um antigo casarão histórico em Wenceslau Braz e agora identifica o local como patrimônio, atendendo um antigo pedido de toda a comunidade para o reconhecimento do local como de importância cultural e histórica.

O Sítio Arqueológico Casarão Maluf fica localizado na zona rural do município, às margens do Contorno Sul (trecho viário que liga a PR-092 à PR-422). Infelizmente, o reconhecimento não impediu a destruição do antigo casarão, e hoje só restaram as ruínas – e as histórias sobre o local.

Construído em meados da década de 30, o casarão era a sede da fazenda pertencente à família Maluf, cuja atividade principal era ligada ao comércio de madeira. Entretanto, a propriedade esteve envolvida em disputas judiciais e posteriores desapropriações de áreas.

Já desde a década de 80 o casarão passou a conviver com o abandono, principalmente após a desapropriação pela reforma agrária, em 1985. Como consequência, não demorou a virar abrigo de moradores de rua e ser constante alvo de vandalismo. Paralelamente, o local passou a fazer parte do imaginário da população brazense, que atribuía ao casarão a fama de “mal assombrado”, por conta da violência que supostamente existiu ali em séculos e décadas passadas – desde escravos mortos por seus donos até disputas de terra que teriam terminado em mortes.

Os relatos apontavam para uma série de supostos eventos fantasmagóricos, que iam desde aparições, luzes e barulhos que saíam do casarão sempre durante à noite, mesmo com o local vazio.

Já há cerca de 10 anos o casarão não resistiu a ação do tempo, vandalismo e total falta de cuidado e desmoronou. Uma escadaria e algumas paredes apenas restaram em meio a um cenário de ruínas.

Agora a esperança é de que o local possa ter o devido reconhecimento e atenção como um patrimônio histórico. 

CONTORNO

E a tendência é que o casarão passe a ter muito mais visibilidade a partir de agora. Isso porque o Contorno Sul, após décadas de espera, começa a ser pavimentado graças a um investimento de cerca de R$ 11 milhões por parte do governo do Estado.O trecho de 3 quilômetros de extensão, devidamente pavimentado, irá tirar o fluxo de veículos pesados do centro da cidade e deverá receber o tráfego de centenas de carros diariamente. 

Sair da versão mobile