Cadernos

INDÚSTRIAS DO PARANÁ CRESCEM EM PRODUTIVIDADE COM TÉCNICAS DE PRODUÇÃO ENXUTA

Programa Brasil Mais auxilia a alavancar indústrias com aumento médio de 20% de produtividade 

Assessoria

A indústria inova o quanto deveria? Consegue reconhecer onde melhorar os processos e como fazer as mudanças? O Senai no Paraná está realizando mais uma edição do programa Brasil Mais, mentoria para auxiliar as indústrias a reduzir custos e aumentar a produtividade, com decisões mais ágeis e efetivas, práticas fundamentais neste período de retomada econômica.  Lucas Malacarne, analista de qualidade da Vertys Solar Group, conta que a participação da empresa no Brasil Mais foi fundamental para o crescimento da indústria. “Quando a gente fechou o acordo, entramos de cabeça no negócio e achamos muito válida a experiência. Tivemos um ganho mais de 60% de produtividade com o programa, isso sem contratar ninguém. Foi basicamente mudando o processo, alterando, balanceando internamente. Abrimos as portas para reduzir desperdício, então começamos e enxergar o projeto com outros olhos”, avalia.  Com a participação, a Vertys Solar Group teve modificações no layout da área de processos, separação, medição, produção, alterações no processo produtivo, como fluxo divisão das atividades, padronização e mensuração. “Um dos pontos que mais melhorou foi a mentalidade: ou seja, todos aqui na equipe, desde o funcionário da produção até a direção, entraram com uma mentalidade para fazer a mudança e viram os resultados depois. Toda equipe se engajou no processo, estava mente aberta, topou as mudanças, e no final os resultados foram excepcionais, então valeu muito a pena”, conta Malacarne. Antes do Brasil Mais, o recorde de separação de pedidos no decorrer de 2021 e 2020 da empresa foram de 245 pedidos separados mensalmente. No mês de agosto, após o programa, a equipe conseguiu separar mais de 396 pedidos. “Isso financeiramente vai dar uma rentabilidade de mais de 100 mil reais no ano, em torno de R$ 9/10mil por mês. Foi um resultado fantástico que a gente teve em um projeto rápido, de dois meses. Mais de 60% de aumento da produtividade e mais de R$ 100 mil de economia no ano com mão de obra”, conclui. Crédito: Gelson Bampi/Sistema FiepOutro case de sucesso do Brasil Mais foi a Mineração São Judas, que também conquistou um aumento significativo de produtividade. “A Mineração São Judas teve e está tendo até agora uma produtividade superior a 20%. A equipe que se formou no programa conta que é possível aumentar ainda mais este número, com alguns parâmetros e operações para melhorar ainda mais a funcionalidade. Isso é produtividade e diminuição de custos, coisas que a gente procura no dia a dia, principalmente nessa fase de pandemia”, diz Fábio Leal, presidente da Mineração São Judas. A empresa, que passou por mudanças no setor de amoagem, ensacamento e estocagem dos produtos minerais, está em pleno funcionamento. “Acho muito importante a participação de programas como o Brasil Mais pois é notório que, quando você está lá na indústria vendo o processo, pode ver, mas não consegue enxergar. Quando uma pessoa estudada e identificada com a mudança das operações para o aumento da produtividade entra na sua fábrica, consegue enxergar todos os erros que você não enxerga por estar acostumado com o processo”. A participação dos colaboradores da indústria também foram fundamentais para a obtenção do resultado. “Hoje todas os colaboradores na firma têm uma nova cabeça e, pensando em produtividade, isso é muito importante, porque mostra o propósito de toda a equipe. O programa nos trouxe ótimas referências e ótimos resultados, a equipe é muito bem selecionada, orientada”, orienta Leal. Cláudio Grochowicz, diretor da Terra Rica Mineração, indústria e comércio de calcário e fertilizantes do solo, lembra que a experiência com o programa não foi diferente. “Na primeira fase, de conhecimento da ferramenta, cerca de 30 pessoas da Terra Rica foram impactadas pelo projeto. Com a ajuda do pessoal do Senai, eles foram enxergando oportunidades sempre focando em redução de desperdícios, ganho de produtividade onde poderia se ter algum ponto de utilização da ferramenta”, esclarece. Na empresa, foi estudado o ciclo de transporte e alterações no horário da usina de beneficiamento. “É um programa que traz tecnologia, alavanca as empresas com ganhos satisfatórios, então com certeza foi um tempo bem investido. Vale a pena se inscrever e aproveitar essa oportunidade, porque ela é realmente ímpar”, conclui o diretor. Com a iniciativa, o Senai no Paraná está alcançando no mínimo uma média de 20% de produtividade, com ações de intervenção consultivas de especialistas da instituição e em um formato de uma consultoria muito rápida e transferindo competência para a indústria. “Desta forma, a indústria é capaz de manter essa alta produtividade mesmo depois que o Senai termina o processo consultivo em 64h. É uma oportunidade única para indústrias do Paraná e do Brasil, já que é um programa com baixíssimo investimento, com retorno rápido – em dois meses, e fácil de acompanhar o ganho de produtividade”, ressalta Fabrício Lopes, gerente executivo de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep.Sobre o programaA iniciativa oferece às indústrias participantes a oportunidade de obter um aumento de produtividade na linha de produção, por meio de técnicas de produção enxuta. Neste ano, as indústrias associadas aos sindicatos filiados ao Sistema Fiep contarão com maior subsídio para participar do programa, o que reduzirá o custo do investimento pela metade. Por meio do programa, governo federal e Senai subsidiam 80% do valor e a empresa arca apenas com 20%, o equivalente a R$ 2.400. Já as indústrias associadas aos sindicatos filiados ao Sistema Fiep, R$ 950.  O Brasil Mais atende indústrias de diversos segmentos, que podem indicar até três colaboradores para participar dos treinamentos, das mentorias práticas e das consultorias no chão de fábrica. O investimento é acessível às empresas, mas é necessário que as indústrias interessadas tenham de 4 a 499 funcionários e CNAE industrial primário ou secundário. As inscrições podem ser feitas no site do Senai no Paraná ou pelo e-mail brasilmaispr@sistemafiep.org.br . SOBRE O SISTEMA FIEPO Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep, Pela Indústria em Todo o Paraná.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios