Santo Antônio da Platina

Zezão gasta quase R$ 11 milhões com cargos confiança

Município dispende fortuna com 16 diretores, oito secretários, chefe de gabinete e assessor jurídico

Da Redação


O que a Tribuna do Vale escancarou em edições anteriores do jornal, mostra agora os absurdos dos gastos públicos com pagamentos de servidores comissionados de livre nomeação do prefeito de Santo Antônio da Platina José da Silva Coelho Neto (Podemos), o Professor Zezão como é mais conhecido.

Em três anos e nove meses de mandato, a administração municipal gastou uma fortuna para pagar os funcionários de confiança, aliados políticos e até mesmo parente do prefeito Zezão.

Levantamento feito pela reportagem aponta que, até setembro de 2020, o contribuinte platinense pagou R$ 10.678.381,78 de salários e encargos para os 16 diretores de departamento, os oito secretários, o chefe de gabinete e um assessor jurídico.

Projetando até 31 de dezembro de 2020, quando termina o mandato do prefeito, o contribuinte terá desembolsado R$ 11,5 milhões, uma média mensal de R$ 250 mil só com os “companheiros”.

Isso explica porque diretores e secretários estão dando o sangue para reeleger Zezão. Para a maioria deles é inimaginável perder uma “bocona” dessas. Vale Ressaltar que os números apurados foram obtidos em dados oficiais que constam no portal da transparência municipal.

Diretores

Cada diretor custa aos cofres do município R$ 8.527,40, referentes a salário, décimo terceiro salário, terço de férias, encargos sociais e auxílio alimentação.

O chefe de gabinete custa mensalmente ao município a quantia de R$ 6.903,12. Já o assessor jurídico, custa por mês R$ 11.775,98.

Secretários

Cada um dos oito secretários municipais custa ao contribuinte R$ 11.462,29 referentes a salários, décimo terceiro salário, terço de férias e encargos. Eles não recebem vale alimentação.

O prefeito Zezão tem sido muito criticado por transformar a administração central num cabide de emprego, enquanto que a maioria da população vive dificuldades, agravadas pela pandemia de coronavírus, que está provocando desemprego, fechamento de empresa e uma crise nacional sem precedentes.

Deixe um Comentário