Salto do Itararé

Vereadores de Salto do Itararé querem apurar compra de peças

Por 7 votos 0 Câmara aprova relatório que constata desvio de combustível no barracão da prefeitura

Da Redação


A Câmara de vereadores de Salto do Itararé, Norte Pioneiro do Paraná, em sessão realizada na última terça-feira (5), aprovou por sete votos a zero, o relatório da Comissão Especial de Investigação (CEI) que constatou desvio de combustível no barracão de máquinas da prefeitura local, apontando como suspeito o ex-chefe da unidade, Aleksandro Leal, o Tourinho, exonerado pelo prefeito Paulo Sérgio Fragoso, mais conhecido por Carijó, logo após a revelação do caso, em maio deste ano. 

Não participaram da sessão os vereadores Odair Maia da Silva, o Odair da Sucata, presidente do legislativo, com problemas de saúde; e Iomar Fernandes da Silva, em viagem a Curitiba. Apesar dessas ausências, o placar foi unânime pela denúncia contra Tourinho, inclusive pela adesão dos cinco vereadores da base do prefeito.

Após a conclusão do relatório, que será enviado ao Ministério Público Estadual (MPE), com pedido de providências, os vereadores da oposição prometem dar início a outra investigação, desta vez para apurar denúncias de irregularidades na compra de peças para manutenção da frota da prefeitura. O caso envolve o mesmo chefe do barracão, Aleksandro Leal, responsável pelas aquisições.

Um dos vereadores que pede anonimato diz ter conhecimento de informações que apontam graves irregularidades, principalmente pela falta de controle deste tipo de despesa, a exemplo do que ocorria no setor de combustíveis para abastecimento da frota.

Absurdo

As investigações sobre desvio de óleo diesel no barracão da prefeitura apontaram situações absurdas, revela o relatório da CEI, constatando que após a demissão de Tourinho, o consumo do combustível pela frota da prefeitura caiu pela metade. Segundo os dados fornecidos pela prefeitura aos componentes da comissão, José Nildo dos Santos (PSD), o Mané da Ambulância, Reginaldo Aparecido Alves (PRP), o Zicão, e Rubens Fernandes Leal (PMB), o consumo de combustível a partir de janeiro deste ano teve crescimento gradativo injustificável, culminando em maio com 18.853 litros de diesel. Curiosamente, após a demissão do chefe do barracão, no mês de junho o consumo caiu para 9.435 litros, praticamente a metade sem afetar o desempenho da frota de 22 veículos que utiliza este tipo de combustível. 

Relembre o caso

O chefe do barracão foi flagrado no dia 31 de maio deste ano transportando em um carro da prefeitura 10 galões de 29 litros cada, totalizando 200 litros de diesel pertencente ao Município. O acusado fugiu da abordagem antes da chegada da Polícia Militar, acionada por três vereadores, José Nildo dos Santos, o Mané da Ambulância, Reginaldo Aparecido da Silva, o Zicão, e o presidente da Câmara, Odair Maria da Silva.  

De acordo com a denúncia, parte do combustível comprado em um posto em Siqueira Campos estaria sendo desviado em uma propriedade rural no Bairro dos Cotas, localizado entre Salto do Itararé e Siqueira Campos. Os policiais foram até o local, mas o suspeito acabou fugindo. Contudo, o combustível furtado foi encontrado na propriedade rural conforme a denúncia, sendo 10 galões de 20 litros cada, totalizando 200 litros de óleo diesel S10.

O combustível apreendido foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Siqueira Campos para os procedimentos cabíveis. A PM continuou as buscas pelo autor do furto, mas ele não foi preso.

Segundo o vereador Mané da Ambulância, o combustível furtado estava sendo transportado em uma Parati da prefeitura. Ao perceber que estava sendo seguido, Tourinho desviou o veículo por um carreador de lavoura de café, se livrando da carga, e empreendeu fuga. Os vereadores contaram que um receptador, que não foi identificado, percebendo que a ação criminosa havia sido desvendada, também fugiu do local.

Deixe um Comentário