Policial Política

Vereador é acusado de plantar droga em caminhonete de concorrente

Gílson Egídio teria colocado cocaína no carro de José Devalmir dos Santos, o Coquinho; Polícia Civil de Wenceslau Braz investiga o caso

Da Redação


Um vereador de Santana do Itararé é acusado de plantar drogas na caminhonete de outro vereador do município. Ambos estão no mesmo partido, o PDT, e são concorrentes diretos na busca pela reeleição a uma das cadeiras do Poder Legislativo.

A situação gerou uma enorme polêmica no município de 4,9 mil habitantes. O acusado da manobra para prejudicar o adversário é Gílson Egídio. A suposta ação, inclusive, foi gravada por uma câmara de monitoramento de um comércio do centro da cidade. Nas imagens é possível ver o vereador abrindo uma das portas da caminhonete que pertence ao concorrente e ficar por alguns segundos ali. Entretanto, não é possível ver se efetivamente é colocado algum objeto no interior do veículo.

A caminhonete em questão pertence ao vereador José Devalmir dos Santos, o Coquinho. O detalhe é que minutos após as imagens capturarem Gílson Egídio abrindo a porta da caminhonete de Coquinho, houve uma denúncia anônima à Polícia Militar que haveria drogas no veículo.

Ao averiguar a situação, os policiais realmente encontraram cocaína no interior da caminhonete, que era dirigida por um colega de Coquinho – o vereador não estava presente. Entretanto, segundo informações da PM, de imediato já houve a informação de que a droga poderia ter sido plantada.

Toda a situação foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Wenceslau Braz, que é o município sede da comarca que abrange Santana do Itararé. A reportagem tentou contato com o delegado responsável, Miguel Bakr, mas houve a informação de que ele estaria de folga após uma série de plantões regionais seguidos nos últimos dias.

Coquinho afirmou à Tribuna do Vale que foi vítima de uma armação. “Não é de hoje que sou perseguido politicamente, e agora que estou bem nas pesquisas chegamos nesta situação. Não tenho droga nenhuma, não mexo com isso. A cocaína foi encontrada na bolsinha da porta da caminhonete que ele abriu, que dá pra ver na filmagem. Agora estou vendo com meu advogado o que faremos daqui em diante”, pontua.

Gílson Egídio foi igualmente procurado pela reportagem mas todas as ligações feitas em seu celular caíram na caixa postal e o telefone fixo atribuído ao vereador chamou até cair sem que ninguém atendesse. 

ADVERSÁRIOS

Coquinho e Gílson Egídio foram eleitos em terceiro e quarto lugar nas eleições de 2016, com 231 e 204 votos respectivamente. Na oportunidade o PDT, partido da dupla, ainda elegeu um terceiro candidato para a atual legislatura.

Para este pleito o PDT tem uma chapa com 12 nomes na corrida eleitoral, incluindo esses três vereadores atuais que buscam a reeleição.

Deixe um Comentário