Eleições Siqueira Campos

STF nega recurso e Efraim pode ficar fora da eleição

Ex-prefeito de Quatiguá diz que tentará outro recurso e mantém candidatura

Da Assessoria


O ex-prefeito de Quatiguá, que Efraim Bueno de Moraes (MDB), que tenta concorrer ao mesmo cargo no vizinho município de Siqueira Campos, Norte Pioneiro do Paraná, onde fixou residência, sofreu um revés no Supremo Tribunal Federal (STF), em sentença proferida pelo ministro Gilmar Mendes, que negou recurso em, habeas corpus impetrado na tentativa de reverter outra sentença igualmente negativa do Superior Tribunal de Justiça.

Apesar da derrota, Efraim de Moraes disse na tarde desta quarta-feira (23), que mantém a candidatura e vai continuar a campanha. Ele alega que já esperava esta decisão do STF e que, somente após a sentença, teria condições de ingressar com recurso de revista. “Esse desfecho já era esperado. Vamos ingressar com recurso de revista e reverter esta situação”, resume.

O caso

Esta é a terceira derrota de Efraim desde que recorreu da sentença da justiça da Comarca de Joaquim Távora, onde foi condenado por irregularidades administravas, de acordo com denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual (MPPR)  

O caso envolvendo o ex-prefeito, que administrou Quatiguá entre os anos de 2005 e 2012, refere-se a uma acusação de utilizar recursos públicos para custear despesas de filmagem e fotografia de um  evento em que transferia o cargo de prefeito para seu então vice, Carlos Tramontin, para disputar uma cadeira de vereador. O curioso de todo esse caso é que as despesas que geraram toda essa complicação são de pouco mais de R$ 700 à valores da época (2012).

Diante do revés no STJ Efraim de Moraes ingressou com recurso junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), numa última tentativa de garantir sua candidatura. Havia um acordo inicial que, caso não conseguisse registrar sua candidatura, apoiaria o candidato do DEM, Gênesis Machado. No entanto, diante da insistência do emedebista em tentar reverter a condenação, ambos estão em campanha.

Deixe um Comentário