Ribeirão Claro

Seringueiras prejudicavam fornecimento de água na Prainha da Cachoeira


O sistema de bombeamento foi invadido pelas raízes da árvore e o respiro foi completamente obstruído
CRÉDITO: Divulgação

As seringueiras da Prainha da Cachoeira removidas recentemente pela prefeitura de Ribeirão Claro estavam prejudicando o abastecimento de água na região e comprometiam as obras de reforma executadas no local. O problema foi identificado pela construtora contratada para a reforma da estrutura da Prainha e comunicado à prefeitura. A remoção das árvores só foi autorizada após relatório técnico e liberação do Instituto Ambiental do Paraná. Todas as plantas serão substituídas por espécies mais adequadas ao local.

Após vistoria técnica foi constatado que as raízes das seringueiras invadiram o sistema de tubulação de água comprometendo totalmente o abastecimento em alguns pontos da Prainha da Cachoeira. O maior prejuízo, no entanto, foi registrado no poço artesiano que teve a bomba queimada. O sistema de bombeamento foi invadido pelas raízes da árvore e o respiro foi completamente obstruído, queimando o motor da bomba do poço artesiano. O quiosque, banheiros e vestiários também foram afetados.

Mesmo com os prejuízos aos cofres públicos e transtornos nas obras, a substituição das árvores só foi autorizada pelo prefeito Mario Augusto Pereira depois do resultado da vistoria na rede de abastecimento e da resposta enviada pelo IAP. O órgão afirmou que não haveria impedimento para o corte das árvores mesmo sem documento oficial por se tratar de espécies exóticas. Novas árvores serão plantadas o mais breve possível.

Deixe um Comentário