Santana do Itararé São José da Boa Vista

Sem manutenção, PRs 151 e 422 oferecem risco a condutores

Trechos em Wenceslau Braz, Santana do Itararé e São José da Boa Vista estão em péssimo estado de conservação 

“Panelas” na pista obrigam motoristas a trafegarem na contra mão colocando as próprias vidas e de terceiros em risco
CRÉDITO: Divulgação

Da Redação


Moradores de Wenceslau Braz, Santana do Itararé e São José da Boa Vista cobram manutenção imediata ao DER (Departamento de Estradas de Rodagem) nas rodovias PR-422 e PR-151, que ligam os municípios e oferecem risco à vida dos condutores que trafegam na região. Os problemas vão de desnível na pista a enormes buracos em curvas, o que torna o quadro bastante perigoso obrigando os condutores a se atentem ainda mais às adversidades para evitar acidentes. 

O agricultor Josélio Alves dos Santos, morador do bairro Farturinha, entre Wenceslau Braz e Santana do Itararé, afirma que já presenciou diversos acidentes na rodovia. “Já tivemos vários acidentes, inclusive com amigos que perderam a vida. Acredito que se a rodovia estivesse bem cuidada, 90% desses acidentes não teriam acontecido. Mas aqui a vida toda foi assim, não é de hoje. Quando a situação fica muito ruim mesmo, quase sem condição de andar, aí vem o pessoal e tapa uns buracos para disfarçar, mas não passa disso”, reclama. 

As críticas sobre o estado das rodovias também têm repercutido nas redes sociais e moradores dos três municípios se mobilizam para fazer um protesto pedindo melhorias junto ao governo do Estado. Os relatos apontam motoristas trafegando pela contra mão para desviar dos buracos, pneus furados e rodas amassadas, animais na pista e acidentes. 

Somando a PR-422 de Wenceslau Braz a São José da Boa Vista e a PR-151 de Wenceslau Braz a Santana do Itararé, na divisa com o Estado de São Paulo, são mais de 50 quilômetros de rodovias sem acostamento, sem redutores de velocidade, com sinalização precária, curvas sinuosas e uma grande quantidade de buracos e desnível na pista. 

TAPA-BURACO

De acordo com escritório regional do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) em Piraí do Sul, que administra os trechos em questão, estão previstas realizações de operações tapa-buraco para o ano que vem, enquanto um projeto de readequação das rodovias deve ser iniciado a partir de 2021. Entretanto, ainda não há informações sobre as possíveis melhorias que as rodovias podem receber.

Deixe um Comentário