Covid-19 Paraná

Segurança em diagnósticos somente com o método PCR

Exames realizados em 41 mil habitantes de Parauapebas (PA) revelam que 20% dos testados estão com coronavírus 

Da Redação com Assessoria


Após completar mais de 41 mil testes RT-PCR, e atender gratuitamente cerca de 20% da população do município de Parauapebas (PA), a empresa Testes Moleculares constatou que uma a cada cinco pessoas testadas está contaminada com o coronavírus, vírus que causa a Covid-19.

Esse percentual dá a dimensão assustadora do que pode representar a subnotificação de exames para detectar a presença do coronavírus, causador da Covid-19, doença que já matou quase 100 mil pessoas no Brasil.  

Ao constatar que 20% da população desse município paraense são portadores do vírus, a projeção para números reais aponta que mais de 8 mil habitantes locais estão contaminados. Como 30% desse total não apresentam sintomas da Covid, isso quer dizer que 2.400 pessoas estão transmitindo o coronavírus sem saber que são portadores.  

“Entre os positivos, cerca de 30% são assintomáticos. Estes dados indicam que, em grandes centros como as principais capitais do País, o número de contaminados pode ser muito superior ao estimado”, revela a Dra. Alexandra Reis, diretora Científica da Testes Moleculares, empresa responsável pela testagem em massa em Parauapebas, cidade paraense de porco mais de 200 mil habitantes. .

“O índice de pessoas infectadas em Parauapebas acende um alerta de que a disseminação da pandemia pode ser maior do que se estima, e os dados disponíveis não são capazes de demonstrar isso por falta de uma testagem em massa pelo método RT-PCR, como feito neste município”, destaca a diretora.

Os dados da empresa confirmam uma ampla pesquisa sobre a transmissão do coronavírus no Brasil, publicada pela Revista Nature, e, segundo a qual, entre fevereiro e maio, cada pessoa infectada por coronavírus transmitiu a doença para mais três pessoas. 

Outro dado é que o vírus se espalhou inicialmente pelas grandes cidades e, depois, por cidades de menor porte, sendo que a população com menor nível socioeconômico registrou a maior incidência de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRGA) de causa desconhecida 

“Os nossos dados e esta pesquisa demonstram a urgência de se realizar uma ampla testagem pelo método RT-PCR, nas diversas localidades do País, permitindo controlar, efetivamente, a pandemia”, completa a Dra. Alexandra.

O teste RT-PCR aplicado pela Testes Moleculares, é 100% preciso, sem risco de falso positivo ou negativo, sendo capaz de detectar a contaminação desde o primeiro dia de contágio.

Aplicado desde 29 de maio, este programa é o maior de testagem em massa em uma única cidade no Brasil por este método. O projeto conta com apoio da prefeitura de Parauapebas e iniciativa privada, e em breve será implementado em outros estados.

O modelo de atuação da Testes Moleculares tem potencial para realizar mais de 100 mil testes/dia, de acordo com cronograma de montagem e entrega das unidades, em qualquer região. É a única empresa no Brasil com capacidade para testes em massa pela metodologia PCR molecular.

Forrest faz o mesmo tipo de exame na região

A Forrest Brasil Biotecnologia, empresa oriunda de Israel com atuação em vários países, possui uma unidade em Jacarezinho, na área do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). O foco principal da empresa é o desenvolvimento de um sistema de controle natural do mosquito da dengue (Aedes aegypt), mas cujos laboratórios podem fazer exames para detecção do coronavírus.

Toda a estrutura da Forrest está sendo direcionada, neste momento, na realização de testes RT-PCR, para diagnóstico do coronavírus, agente causador da doença Covid-19, que está provocando enorme impacto mundial.

O teste RT-PCR é o método aplicado no Norte Pioneiro, sendo o mais preciso entre os demais sistemas utilizados no mundo, eliminando quase que completamente o risco de falso positivo ou negativo.

 Segundo o diretor operacional da Forrest, Renato Menezes, para um estudo populacional, como esse realizado em Parauapebas, a empresa consegue processar 5.000 por semana. “Para exames laboratoriais, conseguimos 2.000 testes por semana”, revela.

A Forrest está atendendo prefeituras e empresas da região, preocupadas em proteger seus funcionários e o público que atendem. Dependendo da circunstância, os resultados dos exames podem sair em 24 ou 48 horas, revela Menezes.

Uma dessas empresas é a Investcred, que tem sede em Jacarezinho e unidades em outras cidades paranaenses, entre as quais, Londrina. São mais de 500 colaboradores nessas unidades, causando preocupação da diretoria com sua segurança.

Por conta disso, segundo o diretor da empresa, Marcelo Palhares, a Investcred contratou com a Forrest a realização de testes em massa pelo método PCR em todos os seus colaboradores. “Valeu a pena pelo alívio e segurança de nossos colaboradores. Recomento a meus colegas empresários”, assinala.

Deixe um Comentário