Paraná

Secretaria da Educação faz balanço dos 100 dias de governo e exalta o diálogo

(Foto: Arnaldo Alves / ANPr.)

Da Agência Estadual


Avaliação diagnóstica, parceria com a Secretaria de Estado da Segurança Pública para aumentar a segurança da comunidade escolar, novas escolas inauguradas e muito diálogo com os profissionais da educação e os alunos da rede estadual de ensino por meio de encontros, formações, consultas e visitas. Essa é a síntese das principais ações desenvolvidas pela Secretaria da Educação nesses 100 primeiros dias de gestão do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O secretário estadual da Educação, Renato Feder, diz que graças ao trabalho coletivo feito até aqui vários projetos importantes para a Educação do Paraná saíram do papel, com destaque para a Prova Paraná, que foi planejada e implementada em menos de dois meses, e o conjunto de ações que visam ampliar o diálogo entre a Secretaria e os servidores da Educação e melhorar as condições de trabalho por meio de ações pedagógicas e investimentos em infraestrutura.

“Nossa Rede é composta por profissionais sérios e capacitados, por trabalhadores comprometidos com a missão de educar nossos jovens. Todas as nossas ações até aqui e daqui para a frente têm objetivos em comum: valorizar e proporcionar melhores condições de trabalho para nossos profissionais e aumentar a aprendizagem de nossos alunos”, disse Feder.

PROVA PARANÁ – Ação inédita desenvolvida pela Secretaria da Educação, a Prova Paraná é uma avaliação diagnóstica bimestral criada para oferecer subsídios para que os professores possam saber com mais precisão como seus alunos estão aprendendo.

Toda a estrutura necessária para a aplicação da Prova Paraná é fornecida pela Secretaria, desde os cadernos de prova até o aplicativo para a correção digital e geração de relatórios com os resultados.

A primeira edição foi aplicada para mais de 600 mil alunos da rede pública de ensino, com adesão final de 97%. Participaram estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental das redes estadual e municipal, dentro de um acordo de cooperação com 397 municípios, do 6º e 9º anos do Ensino Fundamental e do 1º e 3º anos do Ensino Médio da rede estadual.

MATERIAL DE APOIO DIDÁTICO DO PARANÁ: CONSTRUÇÃO DEMOCRÁTICA. A Secretaria também já deu início ao processo de desenvolvimento do Material de Apoio Didático do Paraná, próprio, desenvolvido por profissionais da rede estadual de ensino e que atenda as necessidades pedagógicas dos profissionais e estudantes.

O primeiro passo foi uma consulta pública para entender quais são as expectativas e prioridades dos profissionais e estudantes que utilizarão o material em sala de aula. Esse processo de escuta democrática revelou que a maioria dos estudantes acredita que o livro atual não estimula o aprendizado em grupo; já 60% dos profissionais que participaram da consulta afirmaram que o melhor formato é o de apostila.

ENSINO ESPECIAL – Outra definição importante nesses primeiros 100 dias de gestão foi a renovação do convênio do Ensino Especial, que atende mais de 40 mil estudantes em todo o Paraná. A nova parceria prevê o aumento dos repasses de custeio, que hoje é de R$ 30 por aluno matriculado, para R$ 35.

O valor é transferido mensalmente às instituições para despesas com materiais de consumo, alimentação escolar e itens de limpeza. Além disso, atendendo a demandas apresentadas pelas instituições e federações, o novo convênio vai estabelecer a revisão semestral do número de matrículas, o que garantirá a adequação do número de professores às necessidades de cada unidade de forma rápida.

CONEXÃO PROFESSOR – Com o objetivo de promover uma formação mais dinâmica para os professores da rede estadual de ensino, a Secretaria lançou dois projetos: o Conexão Professor e o Conexão Professor em Ação.

O Conexão Professor inclui palestras semanais no formato de “lives”, disponibilizadas no canal da Secretaria no YouTube, de modo que profissionais de qualquer lugar do estado possam assistir, ao vivo ou depois. As “lives” têm temáticas específicas referentes a cada disciplina e são programadas de acordo com a hora atividade concentrada.

O Conexão Professor em Ação é voltado para professores da rede estadual e das redes municipais e seu diferencial é o formato descentralizado, com carga horária de 20 horas distribuídas em oficinas disciplinares presenciais; de estudo e planejamento e de troca de experiências.

ENCONTRO DE DIRETORES – Uma das primeiras ações da Secretaria foi o Seminário Aprendizagem em Foco, um evento direcionado aos diretores das 2.147 escolas estaduais, chefes dos Núcleos Regionais e coordenadores pedagógicos das regionais. Realizado em três etapas, com palestras, oficinas e rodas de conversa e debate, o evento conseguiu reunir todos os profissionais em um momento de troca de experiências e busca por soluções para os desafios da Educação.

TUTORIA PEDAGÓGICA – Dando continuidade à proposta de promover uma gestão aberta ao diálogo e em contato constante com as equipes gestoras das escolas, a Secretaria deu início em março ao projeto de Tutoria Pedagógica, em que diretores e pedagogos recebem um técnico do Núcleo Regional toda a semana para dialogar sobre os processos de ensino e aprendizagem da escola, combate ao abandono e à evasão escolar e como reduzir os índices de reprovação.

SEED NA ESCOLA – Cumprindo o compromisso firmado quando assumiu a Secretaria, Renato Feder tem realizado uma agenda intensa de visitas aos Núcleos Regionais de Educação e às escolas estaduais, com o propósito de conhecer a realidade concreta dos estabelecimentos de ensino e ouvir as demandas dos profissionais da educação e estudantes.

Em apenas três meses, já esteve em sete Núcleos (Curitiba, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, União da Vitória, Cornélio Procópio, Umuarama e Ponta Grossa) e em 40 escolas.

COMBATE À EVASÃO ESCOLAR – A Secretaria da Educação está desenvolvendo um sistema de monitoramento da frequência dos estudantes. Essas ferramentas vão permitir o levantamento de dados sobre as faltas dos alunos para que os gestores possam, junto com suas equipes pedagógicas, promover ações para localizar esses estudantes e mobilizar a comunidade escolar para trazê-los de volta ao convívio escolar.

A Secretaria também desenvolveu o Sistema Educacional da Rede de Proteção. Por meio desse sistema, são mobilizadas diversas instituições corresponsáveis pela proteção da criança e do adolescente que irão agir no combate ao abandono escola

NOVAS ESCOLAS – Duas novas escolas foram inauguradas no primeiro trimestre de gestão e duas tiveram sua construção e abertura autorizadas.

Em Guarapuava foram inauguradas as novas sedes dos colégios estaduais Leni Marlene Jacob e Professor Pedro Carli, resultado de um investimento de cerca de R$ 11 milhões na construção e mobiliário. As duas escolas abrigam, juntas, 1,6 mil alunos dos ensinos fundamental e médio e, com as novas instalações, poderão aceitar novas matrículas.

Em Mauá da Serra, o Governo assinou a ordem de serviço para a construção do Colégio Estadual Vilson Miranda, que terá capacidade para 840 estudantes. O investimento será de R$ 5 milhões.

O município de Ortigueira vai ganhar a primeira escola técnica de operação florestal do Brasil, resultado de uma parceria entre o Governo do Paraná, a Prefeitura e a Klabin. A unidade terá capacidade para 800 alunos. O investimento do Estado será de cerca de R$ 12 milhões.

ESCOLA SEGURA – Um ambiente escolar protegido, que garanta tranquilidade para o processo de ensino e aprendizagem e segurança para profissionais da educação, alunos e familiares: essa é uma das grandes metas do Governo do Paraná.

Com o lançamento do programa Escola Segura, foi dado o primeiro passo para essa concretização. O Escola Segura prevê o chamamento de 200 policiais militares da reserva para reforçar a proteção de alunos, pais e profissionais da Educação.

O programa começará com escolas de Londrina, Foz do Iguaçu e Região Metropolitana de Curitiba e depois será expandido para todo o Estado gradualmente.

Deixe um Comentário