Cultura Jacarezinho

Salão de Artes Plástica de Jacarezinho segue com exposição aberta até 25 de outubro

Nesta edição do Salão, foram selecionadas 43 obras de 25 artistas, as quais passaram por processo de curadoria

Salão reúne 43 obras de 25 artistas e conta com visita guiada
CRÉDITO: Divulgação

Da Assessoria


O 35° Salão de Artes Plásticas de Jacarezinho, com exposição no Museu Dom Ernesto de Paula, segue aberto para visitação até 25 de outubro. Promovido pela Prefeitura de Jacarezinho em parceria com a Universidade Estadual do Norte do Paraná e com Serviço Social do Comércio, o Salão, nesta edição, recebe obras de arte de sete membros da comunidade acadêmica da UENP, que passaram pela avaliação dos jurados, que julgaram 102 obras de 32 artistas de diversas localidades do país.

Aluna da oficina de Desenho ofertada no Galpão Cultural Romano Nunes, Ângela Sambe teve a obra “História da imigração japonesa no Brasil” selecionada pela curadoria. Já Thiago Ezidio, aluno do curso de Ciências Biológicas do Campus de Cornélio Procópio, garantiu sua participação no Salão com as obras “Autorretrato do Artista” e “Onça pintada”. Patrícia Pimentel, graduanda do curso de História, teve a obra “As fases de uma estrela” selecionada. Com a obra “Só a luta muda a vida”, Ana Carolina Zeferino, aluna do Mestrado Profissional em Educação, estreou no Salão.

Com duas esculturas relacionadas à cultura afro-brasileira, o acadêmico do curso de especialização em Humanidades, André Reis, soma mais uma participação no Salão com as obras “Ogum” e “Oxaguian”. Eduardo Aparecido Nascimento, aluno do curso de Direito, também somou mais uma participação no evento com as obras “Baú e Tempo I, II e II”. O aluno do curso de Letras, do Campus de Jacarezinho, Willian Secco garantiu sua participação no Salão com as obras “Mente” e “Espírito”.

O vice-reitor da UENP, professor Fabiano Gonçalves Costa, comentou sobre a importância do Salão para a Universidade e todo o Norte Pioneiro do Paraná. “O Salão de Artes é, sem dúvidas, um dos projetos culturais mais sólidos da nossa região. E ele só é possível graças aos artistas, que nos brindam com as suas obras, e às instituições, como a Prefeitura, o SESC, e a UENP, que juntas, somam esforços para manterem vivas a chama da Arte. Portanto, externo aqui a minha gratidão a todos os artistas e aos parceiros institucionais pela possibilidade de, mais uma vez, estarmos juntos”, disse.

Nesta edição do Salão, foram selecionadas 43 obras de 25 artistas, as quais passaram por processo de curadoria, que leva a assinatura de Luiz Carlos Brugnera, Luiz Lavalle Filho e Marcos Coga.

Deixe um Comentário