Paraná

Romanelli defende extensão do Setembro Amarelo às escolas do Paraná

Da Assessoria


O deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) defendeu, nesta terça-feira, 17, que a campanha Setembro Amarelo – de prevenção ao suicídio – se estenda às escolas paranaenses. “A escola tem sido a última fronteira que separa parte das crianças e dos adolescentes do submundo. E hoje, a sociedade enfrenta problemas gravíssimos, entre eles, a depressão e suicídio de jovens até mesmo de crianças. Se faz muito necessário que esta campanha do Setembro Amarelo se estenda também nas escolas”.

Entre outros problemas recorrentes nas escolas, Romanelli citou a automutilação e disse ainda que a educação sexual, inclusive, é um tema que tem que ser debatido. “No Brasil, a cada uma hora uma menina menor de 13 anos é estuprada. Temos problemas gravíssimos muitas vezes dentro do âmbito da própria família. Esses fatos já justificam que a escola tem que ter os professores e a liberdade de poder tratar dos temas que é julgo adequados”, disse.

“Qualquer excesso pode ser corrigido, mas as escolas devem orientar os alnos de uma forma multidisciplinar com o apoio da sociedade, das associações de pais e mestres e do Estado”, destacou Romanelli que classificou o suicídio de jovens como “uma epidemia que o país precisa enfrentar”.  

O deputado disse ainda que esse tipo de distúrbios já é uma preocupação grande das famílias. “O suicídio, a maioria das vezes, está vinculado à depressão e a automutilação vinculada a baixo autoestima. Há casos de crianças que acabam cometendo um desses dois atos que são muito preocupantes”, pontuou.

Deixe um Comentário