Política

Romanelli defende economia no plano de saúde dos servidores da Alep

De: Assessoria


O deputado Romanelli (PSB), 1º secretário da Assembleia Legislativa, defendeu nesta quarta-feira, 12, a economia no pagamento do auxílio-saúde para os servidores do legislativo estadual. Segundo ele, a Mesa Diretora estuda alterações na lei aprovada em 2018, buscando economia, redução de despesas e eficiência na aplicação do dinheiro público. Os primeiros estudam apontaram um custo de cerca de R$ 24 milhões por ano com o pagamento do auxílio.  

“Nós estamos sempre abertos ao diálogo, ao entendimento, mas ao mesmo tempo buscamos, dentro dos princípios republicanos, a boa aplicação do dinheiro público, para que possamos fazer tudo dentro da legalidade e ao mesmo tempo atender o princípio da eficiência na aplicação do dinheiro”, disse o 1º secretário da Casa de Leis.

Romanelli explicou que estão sendo feitos vários estudos e simulações para ativos, inativos e comissionados. “Estamos verificando a possibilidade de fazer um plano corporativo ou com coparticipação dos servidores. Certamente teremos que fazer alterações na lei para encontrar uma solução intermediária, que reduza o dispêndio, mas ao mesmo tempo garanta o direito dos servidores”.

O deputado ressaltou que é preciso aprofundar os estudos e analisar também outras questões como o plano de cargos e salários dos servidores e a indenização da licença-prêmio para não gerar um grande passivo para a Assembleia Legislativa.

“Estamos conversando com os líderes, de forma transparente. Atravessamos uma fase complexa do ponto de vista da administração pública, mas vamos encontrar uma solução, um ponto de equilíbrio, com um custo razoável”, frisou.

Deixe um Comentário