Jacarezinho Santo Antônio da Platina

R$ 60 milhões de convênios de Lupion estão suspensos

Obras programadas para Santo Antônio da Platina e Jacarezinho ultrapassam R$ 23 milhões

Da Redação


O secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex, anunciou ontem (9) a suspensão por tempo indeterminado de todos os convênios assinados entre sua pasta e os municípios paranaenses. A decisão pegou em cheio dezenas de convênios assinados entre prefeituras do Norte Pioneiro, intermediados pelo deputado estadual Pedro Lupion (DEM) (eleito deputado federal para o próximo mandato) em valores estimados em mais de R$ 60 milhões, segundo revelou sua assessoria no final da tarde desta quarta-feira.

Segundo informações da Secretaria de Infraestrutura e Logística, estão suspensos os convênios assinados entre os dias 1º de novembro a 31 de dezembro de 2018. A suspensão não significa que tais contratos estejam cancelados, mas a intenção é submetê-los a um pente fino visando conferir prováveis irregularidades.

O problema é que muitos desses contratos poderão inviabilizar-se por conta dos custos em que tais obras foram contratadas. Casos como os de Santo Antônio da Platina e Jacarezinho escancara a fragilidade dos contratos públicos. As duas prefeituras possuem, juntas, mais de R$ 23 milhões em contratos de obras de pavimentação e construções, entre as quais, o Centro Regional de Especialidades Médicas, em Jacarezinho, que ainda nem saiu do papel.

No caso platinense, o município contratou a Construtora Rezende para realizar a pavimentação de quatro bairros, entre os quais, o Aparecidinho 3, um dos mais carentes da cidade. São obras contratadas a um custo abaixo do mercado, que nenhum empresário com um mínio de juízo pegaria. Tanto que a última tentativa só não deu ‘deserto’ porque a Rezende aceitou pegar a obra para que o município não perdesse o recurso. Mas a demora em definir a execução do empreendimento pode sepultar o sonho das comunidades em ter as ruas de seus bairros pavimentadas.  

O Centro Regional de Especialidades Médicas é uma obra projetada para atender aos 23 municípios filiados ao Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro (Cisnorpi), totalizando uma população de mais de 200 mil habitantes. É uma das iniciativas para mudar a realidade dramática desta região, considerada exportadora de doentes.

Além do Centro, Jacarezinho vê paralisar vários outros projetos, principalmente de pavimentação urbana, todas as obras viabilizadas por Lupion. São mais R$ 5,2 milhões.

A relação dos municípios atingidos é significativa: Carlópolis, R$ 7 milhões; Figueira, R$ 5 milhões; Jundiaí do Sul, R$ 1,5 milhão; Conselheiro Mairinck, 1 milhão; Guapirama, R$ 1,5 milhão; Cambará, R$ 2 milhões; Andirá; 1,5 milhão; Bandeirantes, R$ 4 milhões; Santa Mariana, R$ 3 milhões; Cornélio Procópio, R$ 2,5 milhões; Ibaiti, R$ 1,5 milhão; Curiúva, R$ 3 milhões, Siqueira Campos, R$ 1,5 milhão, Japira, R$ 1 milhão; Jaboti, R$ 500 mil, São Jose da Boa Vista, R$ 300 mil, entre outras cidades que ficaram fora do levantamento.   

Deixe um Comentário