Paraná Ribeirão Claro Tomazina

Queijos produzidos na região são premiados em concurso nacional

No total, produtores paranaenses ganham 12 prêmios no concurso Queijo Brasil, em Florianópolis

De: Agencia de Noticias  com Redação



Dois produtores de queijos do Norte Pioneiro foram premiados em um concurso nacional realizado no último final de semana em Florianópolis (SC). Alfredo Braz da Costa Alemão, de Tomazina, foi campeão em sua categoria, recebendo medalha de ouro com o “Queijo Tomazina”. Luiz Henrique Pedroso, de Ribeirão Claro, levou a medalha de prata com o  “Queijo Cura Junior”.

No total 22 produtores do Paraná conquistaram 12 prêmios no V Concurso Nacional Queijo Brasil. Eles concorreram com 25 queijos e ganharam quatro medalhas de ouro, duas de prata e seis de bronze. O concurso é o maior e mais importante evento deste gênero do Brasil e nesta edição contou com a participação de 711 queijos de todo o País. Houve diversas categorias, como queijo artesanal tradicional, de leite cru, de leite pasteurizado, de maturadores e, ainda, queijos finos.

Participaram queijos fabricados com leite de vaca, búfala, cabra e ovelha. O concurso é promovido pela Associação Comer Queijo (Associação de Comerciantes de Queijos Artesanais Brasileiros). Os estados que mais enviaram produtos foram Minas Gerais, Santa Cataria e São Paulo. O Paraná participou pela primeira vez com queijos de 12 regiões, principalmente da região Sudoeste.

INCENTIVO – O Instituto Emater incentivou a participação da maioria dos inscritos, promovendo inclusive o transporte de produtores e extensionistas, com recursos do programa ProRural. Na sexta-feira (20), na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, ocorreu o Seminário de Queijos Artesanais, quando palestrantes trataram desde aspectos da legislação até o bem-estar animal, com debates que muito qualificaram o evento.

Ao final do seminário, houve a divulgação e premiação dos queijos. A delegação do Paraná ficou satisfeita com o resultado alcançado. A Associação Comer Queijo destacou a participação do Paraná e conta com o Estado na próxima edição, afirmou o presidente da entidade, Bruno Cabral.

A produção e os sabores dos queijos artesanais brasileiros têm sido cada vez mais valorizados por consumidores de outros países. Alguns, como os mineiros, já alcançaram visibilidade internacional. No caso dos paranaenses, o bom desempenho nesse concurso faz parte da trajetória para que o Estado possa ser reconhecido no cenário nacional.

EMATER – A iniciativa de participar e promover concursos de queijos artesanais faz parte de uma estratégia da equipe de agroindústria do Instituto Emater, que tem como objetivo identificar, valorizar e dar visibilidade à produção e aos saberes de muitas famílias rurais, em especial da agricultura familiar.

O Instituto Emater, em parceria com o Ministério da Agricultura e Secretaria da Saúde do Paraná, realizou durante 2017 e 2018 o primeiro concurso estadual de queijo artesanal. O concurso identificou o potencial da produção através da participação de 185 produtores de todo Estado. A partir dessa iniciativa, foi dada continuidade ao processo de qualificação da produção em várias regiões do Estado.

Nos próximos dias, os produtores paranaenses que participaram do Concurso em Florianópolis vão receber a avaliação de seus queijos para que possam qualificar ainda mais as suas produções, contando com o apoio do Instituto Emater e do Programa Estadual de Agroindústria Familiar.

Deixe um Comentário