Santo Antônio da Platina

Quadro político começa a se definir no município

Alguns especialistas continuam apostando na possibilidade de seis chapas disputando a prefeitura

Da Redação


“Empurrãozinho” do governo está gerando uma aliança de Pedro Claro (PSD), com Valdir do Foto (DEM)

O quadro político com vistas à disputa eleitoral pela prefeitura de Santo Antônio da Platina começa a se definir nos últimos dias, com a divulgação das primeiras dobradinhas pelo cargo de prefeito e vice. A divulgação de uma audiência, em Curitiba, há poucos dias, aponta a união do ex-prefeito Pedro Claro de Oliveira Neto (PSD) e o ex-vereador Valdir Domingos de Souza, o Valdir do Foto (DEM), que participaram de um encontro com o governador Ratinho Junior (PSD), sinalizando que os dois farão, efetivamente, uma dobrada.

Logo em seguida foi exibida nas redes sociais imagens do ex-prefeito Celso de Souza Schmidt (PSD), ao lado do ex-vereador Gil Martins (PTB), deixando clara a pré-candidatura de ambos à prefeitura, mas sem especificar quem seria cabeça de chapa. Nos meios políticos, porém, Schmidt é visto como o nome a ocupar a vaga de prefeito pela experiência administrativa. Porém, por integrar o mesmo partido que Pedro Claro, terá que migrar para outra agremiação se quiser garantir-se na disputa.

Outra dupla que apareceu nas redes sociais, antevendo uma união visando a prefeitura é o ex-vereador Claudio Domingues, o Cação (MDB), que ensaia uma dobradinha com o ex-deputado estadual José Arthur Ritti (PDT). Ainda não está claro quem vai sair na cabeça de chapa, mas a tendência é que Cação seja o titular na disputa, pelo desempenho da última eleição em que foi o segundo colocado numa eleição em que Ritti era seu adversário.

A incógnita recai pra o grupo do atual prefeito José da Silva Coelho Neto (PHS), o professor Zezão, que vem se comportando como candidato à reeleição, mas que estaria enfrentando dificuldades na base da Igreja Católica, responsável por sua vitória em 2016. Até o momento é tido como certa a permanência do seu atual vice, Francisco Monteiro o Chico da Aramon (PMN), mas o futuro da dobradinha ainda é incerto.

Outro grupo que garante participar da disputa é PT, que tem como principal nome o assessor parlamentar Valter Ferreira, mais conhecido por Valter do PT. Pela disposição dos integrantes da legenda, os petistas não pretendem exercer papel meramente decorativo na disputa.

Ratinho e Lupion

A disputa deste ano promete influenciar a reaproximação de dois antigos aliados, que se afastaram nas últimas eleições legislativas, o ex-prefeito Pedro Claro e o deputado federal Pedro Lupion (DEM). Eles interromperam uma aliança histórica por conta de divergências políticas. Claro foi candidato a deputado estadual e Lupion a federal, mas separados. O ex-prefeito fez dobradinha Sandro Alex, que elegeu-se à Câmara Federal, mas ocupa a secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística, enquanto Lupion liberou sua base para vários candidatos à Assembleia Legislativa.

Com a interferência do governo estadual, o DEM deve unir-se ao PSD, graças ao papel do próprio governador Ratinho Junior e de seu chefe de gabinete, Daniel Villas Boas, que é genro de Valdir do Foto. Essa engenharia política promete reaproximar Lupion e Pedro Claro, formando uma dupla poderosa nas eleições deste ano.

Deixe um Comentário