Educação Paraná

Prova Paraná avalia conhecimento de quase 1 milhão alunos

Em 2019 foram três edições, uma por semestre. Objetivo é identificar as dificuldades apresentadas pelos alunos e apontar de quais habilidades eles já se apropriaram no processo de ensino e aprendizagem.

De Agência de Noticías


Iniciativa lançada pela atual gestão da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, a Prova Paraná testou os conhecimentos de quase 1 milhão de estudantes das redes municipais e estaduais de ensino em 2019.

O teste é aplicado para fornecer informações sobre o nível de apropriação dos conhecimentos em relação aos conteúdos considerados essenciais para a etapa de ensino em que o estudante está inserido. Seu objetivo, portanto, é identificar as principais dificuldades apresentadas pelos alunos, bem como apontar de quais habilidades eles já se apropriaram no processo de ensino e aprendizagem.

Neste ano, foram três edições da Prova Paraná, uma por trimestre. Ainda, no fim de novembro, foi realizada a Prova Paraná Mais, avaliação externa de aplicação anual que compõe o Sistema de Avaliação da Educação Básica Paranaense (SAEP).

FERRAMENTA – A Prova Paraná contempla as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, com 20 questões objetivas de cada disciplina. A segunda edição também contou com a Prova Paraná Fluência, voltada aos estudantes do segundo ano do Ensino Fundamental a fim de verificar a fluência de leitura das crianças em fase de alfabetização.

Secretário de Estado da Educação e do Esporte, Renato Feder destaca que a Prova Paraná demonstrou ser uma ferramenta bastante útil não apenas para as escolas e educadores, mas também para os estudantes.

“Foi a primeira vez que a Secretaria da Educação disponibilizou uma ferramenta de diagnóstico de aprendizagem própria com tamanha abrangência. Tivemos mais de 900 mil estudantes participando. Com os resultados, pudemos esmiuçar o que de fato está sendo aprendido por nossos alunos e quais são suas maiores dificuldades. A Prova Paraná nos proporcionou repensar as formas de ensinar”, afirma.

PLANOS DE AÇÃO – A partir dos resultados obtidos, a pasta, Núcleos Regionais de Educação (NREs) e instituições de ensino puderam elaborar Planos de Ação voltadas à aprendizagem dos estudantes.

Uma das iniciativas pensadas nesse sentido foi a Tutoria Pedagógica, que consiste em encontros periódicos, realizados nas escolas, entre equipes pedagógicas e diretiva das instituições e técnicos dos NREs, que buscam contribuir para a gestão escolar e o desenvolvimento de ações pedagógicas por meio da qualificação de diretores.

A ideia é que haja uma troca entre o profissional do núcleo e a equipe da instituição de ensino, vez que cada colégio tem uma realidade própria e o diálogo se mostra fundamental.

Muitos professores também pensaram em ações específicas voltadas à Prova Paraná, que promovem não somente um melhor desempenho dos alunos nas avaliações futuras, mas contribuem para todo o processo de aprendizagem dos jovens. Jogos de tabuleiro, atividades lúdicas, gincanas e trabalho com textos com linguagem mais próxima da realidade dos estudantes, como memes, foram algumas das soluções encontradas.

TECNOLOGIA COMO ALIADA – A Prova Paraná foi destaque também pela tecnologia envolvida na correção das avaliações. Se na primeira edição as provas foram corrigidas com o Mira Aula, app preexistente, os testes seguintes passaram por correção de aplicativo próprio lançado pela Seed, o Corrige.

O Corrige foi desenvolvido para facilitar trabalho das escolas e beneficiar a gestão pedagógica com uma ferramenta para otimizar o tempo dedicado à correção de provas. O app oferece, ainda, um sistema que compila os dados e possibilita um diagnóstico mais preciso sobre os conteúdos que estão sendo aprendidos com maior ou menor facilidade pelos estudantes.

ANO QUE VEM – Em 2020, serão aplicadas novamente três edições, uma em cada trimestre. A primeira edição está prevista para ser realizada já em fevereiro, enquanto a segunda deve ocorrer em junho e a terceira em setembro.

A previsão é de que mais disciplinas sejam diagnosticadas, além de Português e Matemática. A Seed pretende incluir também a avaliação de Ciências Humanas e da Natureza nas provas do ano que vem.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Deixe um Comentário