Destaque Santo Antônio da Platina Saúde

Pronta há mais de dois anos, UTI adulta permanece fechada

Enquanto isso, pacientes em estado grave são levados a outras regiões; quantas vidas podem ter se perdido?

Os 10 leitos da unidade continuam sem utilização, enquanto pacientes aguardam vagas na Central de Leitos
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Da Redação


Na metade do mês de dezembro de 2016, o ex-prefeito Pedro Claro de Oliveira Neto (PSD) comunicou ao governo estadual que a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI Adulta) do Hospital Regional do Norte Pioneiro, com sede em Santo Antônio da Platina estava pronta para iniciar operação, faltando apenas alguns equipamentos para tal. Desde então, transcorridos mais de dois anos, os 10 leitos da unidade continuam sem utilização, agora, dependendo de uma decisão judicial, já que o resultado da licitação para escolha da empresa que vai administrar a UTI está sendo contestada pela perdedora do certame.

“É uma vergonha, uma situação vexatória! Temos uma UTI pronta para uso e pacientes em estado grave sendo levados para Jacarezinho e centros médicos distantes. Uma unidade de tratamento intensivo aqui na região, e nossos pacientes sendo transportados para fora. Quantas vidas não poderiam ter sido salvas. Sinto-me frustrado!” Com esse desabafo, o ex-prefeito platinense resume sua decepção pela situação envolvendo a unidade.

Quando tudo parecia resolvido dois anos depois de concluída a UTI com a escolha da empresa que administraria a unidade, uma das empresas que participou do processo licitatório, derrotada no certame para a escolha da equipe responsável pela gestão da unidade, primeiro ingressou com recurso administrativo junto a Funeas – Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado, instituição responsável pela administração do Hospital Regional. Não obtendo sucesso, resolveu contestar o resultado judicialmente e obteve liminar em uma das varas cíveis da Capital do Estado.

A equipe que venceu a licitação é a mesma que administra a UTI da Santa Casa de Jacarezinho, com qualificação reconhecida. “Está tudo pronto. Temos cinco médicos intensivistas, equipe de enfermagem completa e todos os demais profissionais necessários ao bom funcionamento da UTI. O contrato já foi assinado em novembro do ano passado. Agora dependemos da justiça”, disse um dos médicos da equipe (que pediu anonimato).

Demanda

A única unidade que atende pacientes graves da região é a UTI da Santa Casa de Jacarezinho, que possui 12 leitos, insuficientes para atender a demanda região. Por conta disso, o Norte Pioneiro manda seus pacientes para Londrina e Arapongas, quando não para centros médicos ainda mais distantes como Curitiba, entre outros.

É a luta contra o tempo, principalmente para pacientes infartados ou que sofreram AVC (acidente vascular cerebral) em que a questão tempo é crucial.

“Eu me pergunto: porque as coisas em nossa região são tão difíceis. Para piorar, não temos representante na Assembleia Legislativa para acompanhar de perto nossas demandas. É muito triste”, lamenta Pedro Claro, responsável pela instalação da UTI, que agora chora por ver a unidade fechada.

Deixe um Comentário