Saúde

Projeto exige medição da pressão arterial em crianças com mais de 3 anos

O chamado “teste do bracinho” permite diagnosticar a hipertensão arterial infantil ou complicações renais, cardiológicas e na retina

Ney Leprevost: a OMS considera a hipertensão arterial um problema de saúde pública

Agência Câmara de Notícias


O Projeto de Lei 4274/20 torna obrigatório, durante consultas pediátricas, a medição da pressão arterial de crianças com mais de 3 anos de idade a fim de rastrear e diagnosticar a hipertensão arterial infantil ou complicações renais, cardiológicas e na retina. É o chamado “teste do bracinho”.

O projeto está sendo analisado pela Câmara dos Deputados. Segundo a proposta, quando forem detectadas alterações na pressão arterial, as crianças deverão ser encaminhadas para atendimento especializado e para a realização de exames complementares.

O deputado Ney Leprevost (PSD-PR), autor do projeto, lembra que, como o número de casos não para de crescer, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a hipertensão arterial um problema de saúde pública.

“Pesquisas indicam que a elevação da pressão arterial na infância representa fator de risco para que a enfermidade se manifeste, mais tarde, na vida adulta. Filhos de pais hipertensos devem redobrar os cuidados, porque pressão alta é uma doença hereditária e crônico-degenerativa que pode provocar lesões graves no coração, no cérebro, nos rins e em membros e artérias”, diz Leprevost.

Deixe um Comentário