Paraná

Projeto de combate à dengue é destaque na 1.ª Feira de Tecnologia para a Saúde

Forrest Brasil Tecnologia Ltda apresentou o Projeto Controle Natural de Vetores às autoridades de saúde do Estado do Paraná

Da Assessoria


Iniciativas voltadas para melhorar a saúde nos níveis local e global foram apresentadas na 1ª Feira de Tecnologia para a Saúde (Health Tech), realizada no Palácio Iguaçu, sede do Governo do Estado, na última quarta-feira (11). Participaram do evento prefeitos, secretários de saúde e representantes de conselhos municipais de saúde.  Um dos destaques foi o trabalho da empresa de biotecnologia Forrest Brasil Tecnologia Ltda, que apresentou os resultados de um projeto pioneiro no mundo para combater à dengue. 

A empresa desenvolveu uma técnica natural para esterilizar mosquitos Aedes aegypti machos. Os insetos estéreis foram soltos na natureza. “Como a fêmea copula uma única vez durante a vida, se a cópula for com um macho estéril então não haverá descendentes. Já se a cópula acontecer com um macho não estéril, uma fêmea pode gerar até 500 ovos, que vão resultar em novos mosquitos”, explica a coordenadora do projeto Lisiane de Castro Poncio.

A primeira cidade a receber o projeto da Forrest Brasil foi Jacarezinho, no interior do Paraná. Aliado ao trabalho de soltura de mosquitos, a Forrest atuou diretamente com os moradores dos bairros tratados, visitando residências e orientando sobre a prevenção, além de fazer um intenso trabalho de conscientização nas escolas. 

“Os dados comprovam que a tecnologia, em conjunto com o trabalho de educação e conscientização da população, contribui para a redução significativa dos índices de infestação do Aedes aegypti, mosquito transmissor do vírus da dengue. Registramos reduções superiores a 90% no número de mosquitos Aedes aegypti na área contemplada pelo Projeto Piloto Controle Natural de Vetores (CNV) e agora trabalhamos para garantir a continuidade dele. Para garantir a sustentabilidade do projeto, seria necessário mais um ano de trabalho, especialmente para reduzir os ovos remanescentes. Com a continuidade do projeto e o apoio da população e do poder público, podemos conquistar uma solução sustentável para combater a dengue e outras doenças relacionadas a esse mosquito”, destaca Lisiane.

Durante a 1.ª Feira de Tecnologia para a Saúde, a coordenadora de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde do Paraná, Ivana Belmonte, fez uma apresentação sobre o problema da dengue no estado, destacando a preocupação do poder público e os dados do último boletim semanal epidemiológico, divulgado no dia 10 de dezembro. O Paraná registrou 2.631 casos confirmados de dengue, 762 a mais que na semana anterior. A Sesa informou que o aumento de 40,77% se deve, principalmente, ao acúmulo de dados de duas semanas por problemas no sistema de informação de algumas Regionais de Saúde. Diante disso, a Forrest apresentou sua solução para o controle de vetores, trazendo os resultados do trabalho desenvolvido em Jacarezinho.

O evento foi uma iniciativa da Superintendência de Inovação da Casa Civil e da Secretaria da Saúde do Estado do Paraná e o objetivo foi aproximar secretários e gestores municipais das tecnologias mais avançadas no setor.

“Inovação é uma das pautas prioritárias do Governo e na questão da Saúde há dois fatores muito importantes: é uma área ligada diretamente à qualidade de vida da população e envolve custos muito elevados para o Estado. Inovação em Health Tech significa melhorar o atendimento com soluções mais eficientes e menos onerosas”, afirma Henrique Domakoski, superintendente de Inovação da Casa Civil.

Deixe um Comentário