Cornélio Procópio

Professores criam ‘cortina do abraço’ para matar saudade dos alunos na pandemia

Dispositivo de plástico transparente permite que eles possam interagir  neste período de isolamento

Ataíde Cuqui


Professoras de uma escola pública municipal de Cornélio Procópio criaram uma estrutura para poder abraçar os seus alunos durante este período de isolamento social provocado pelo Coronavírus. O gesto de carinho acontece por meio da “cortina de abraço”, feita com plástico transparente e outros adereços.

Há meses sem o contato mais próximo com seus alunos, as professoras Aline Costalonga e Sílvia Sartori, da Escola Municipal Eunice Gatti Gomes, criaram o dispositivo e foram até eles em suas casas. ‘É mais uma iniciativa criativa de nossas escolas em tempos de pandemia”, afirmou a secretária municipal de Educação, Maria Lídia Funari.

Com a  iniciativa, as professoras puderam visitar os estudantes em suas próprias casas e abraça-los seguindo rigorosamente as normas de higiene e segurança. “Graças a Deus, nossos profissionais das escolas e CMEIs têm se desdobrado para minimizar os efeitos deste período de distanciamento social que estamos atravessando”, disse.

Esta não é a primeira vez que a escola se destaca para se relacionar e manter ativos os seus alunos. Em junho, quando aconteceriam as tradicionais festas juninas, inovou ao promover o “Drive Thru Junino”  aproveitando a tradição das “festas caipiras”.  

Na ocasião, montou uma estrutura na entrada onde os pais ou responsáveis pelas crianças passavam de carro com elas e recolhiam as atividades para fazer em casa. “Foi muito emocionante ver a alegria dos alunos ao rever suas professoras”, acrescentou a secretária. A escola fica no Jardim Pérola, zona leste da cidade.

Volta sem previsão

Sobre o retorno das atividades normais das escolas municipais este ano no município, a dirigente informou não haver ainda nenhuma perspectiva neste sentido. Disse que sua pasta segue rigorosamente as normas decretadas pelo estado e pelo município, com a possibilidade até de só voltar às aulas no ano que vem.

“Estamos completando seis meses sem aulas presenciais e não temos qualquer retorno previsto ainda. No estado até 30 de setembro, no mínimo, as aulas ainda estarão suspensas de acordo com normas das áreas de Saúde e Educação. Assim, nossa secretaria também está tomando suas providências para um retorno no ano que vem ou ainda este ano, se acontecer”, afirmou.

Disse  que, mesmo que a volta seja somente no ano que vem, as medidas preventivas   seguirão sendo tomadas como está sendo feito agora para manter a segurança de funcionários, professores e alunos. “Já estamos providenciando tudo que é necessário. Achamos que até o ano que vem teremos que seguir com essas medidas”, concluiu.

Deixe um Comentário