Paraná

Prisão onde está Edison Brittes tem princípio de incêndio após detento atear fogo em colchão

Por  Tribuna do Paraná


Um princípio de incêndio mobilizou várias equipes policiais na Casa de Custódia de Curitiba (CCC) no final da manhã desta quarta-feira (27). Um preso morreu no local, que fica na Rua dos Palmenses, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Além disso, outros 12 detentos ficaram feridos. No entanto, o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR) afirmou que o ocorrido foi uma situação isolada, causada por um único preso, não se tratando, portanto, de uma rebelião.

Conforme a Polícia Militar (PM), vários colchões teriam sido queimados e a fumaça começou a se espalhar, o que fez com que os bombeiros precisassem intervir. Além do Corpo de Bombeiros, equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Choque e do grupo Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), também foram mobiliadas.

Bombeiros e Bope foram acionados para conter o fogo e a confusão. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná
Bombeiros e Bope foram acionados para conter o fogo e a confusão.
Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

A informação é de que o preso que teria ateado fogo a um colchão morreu ao inalar fumaça. Além dele, outros detentos que estavam na mesma cela acabaram inalando fumaça e precisaram de atendimento. No local, também está preso Edison Brittes Junior, acusado de matar o jogador Daniel Corrêa de Freitas, mas ele não está entre os feridos.

Deixe um Comentário