Santo Antônio da Platina

Prefeitura gasta quase R$ 500 mil em dezembro com comissionados

Despesas com 38 cargos de confiança comprometem capacidade de investimento do município

O coronel reformado da PM e secretário de Planejamento recebeu em dezembro mais de R$ 70 mil dos cofres do Estado e do Município
CRÉDITO: INCLUIR

Da Redação 


Um levantamento realizado pela reportagem da Tribuna do Vale relativo às despesas da prefeitura de Santo Antônio da Platina no mês de dezembro, somando pagamento de salários e 13º dos 38 ocupantes de cargos de confiança (comissionados) da administração municipal revela que o contribuinte platinense desembolsou a fortuna de R$ 487.995,40 com a pequenas  turma dos amigos do poder.

São 31 diretores de departamentos que consumiram da receita municipal R$ 375.884, 34 entre salário de 13º. Já os oito secretários municipais exigiram aporte de recursos do município que somam R$ 112. 151, 06, um montante pequeno se comparado aos cargos de diretores de departamento, mas nem por isso, menos escandaloso.

Cada um dos oito secretários municipais registraram em seus holerites a quantia de R$ 16.021, 58. Já os diretores de departamento receberam cada um R$ 11.757,82. “E muito dinheiro que poderia ser investido na melhoria da saúde e infraestrutura urbana”, protesta o vereador Genivaldo Marques, lembrando o abandono em que se encontra a cidade.

Absurdo

O levantamento realizado pela reportagem  apresenta situações absurdas como a do servidor aposentado e diretor do departamento de Gestão, Joubert Brito que, entre 13º e mês de dezembro dos vencimentos da aposentadoria, somados aos que recebe pelo cargo comissionado, perfazem a quantia de R$ 34.204,287 de vencimento bruto.

Joubert Brito é daqueles casos escabrosos que envergonham uma nação em que milhões de pessoas vivem abaixo da linha de pobreza. Ele acumula duas aposentadorias: uma da INSS no valor de R$ 4.240,46 e outra do Fundo de Previdência Municipal (Previsap), no valor de R$ 6.982,77. Como diretor ele recebe R$ 5.675,91.

O diretor aposentado recebeu R$ 11.223,23 de salário de aposentaria em dezembro. A esse valor, some-se mais R$ 11.223,23  referente ao 13º da aposentadoria. Como ocupante de cargo de confiança, Joubert teve acrescentado a seu contracheque R$ 5.6765,91 de salário e mais R$ 5.675, 91, de 13º. Para que não ocorresse injustiça, a prefeitura ainda pagou R$ 406,00 a título de vale alimentação. Soma total: R$ 34.204, 28.

Casta privilegiada

Se a situação de Joubert Brito é privilegia, imagine a do coronel aposentado da Polícia Militar do Paraná, Airton Sergio Diniz, que ocupa o cargo de secretário de Planejamento da prefeitura platinense. Na condição de oficial da reserva da PM, ele recebeu em dezembro, entre 13º e salário de aposentado, valor bruto, R$ 55.798,48. Tudo isso, somado com o salário e 13º de diretor, R$ 16.021,58, temos a invejável quantia de R$ 71.820,06.

Para mortais comuns bastaria ter como remuneração o que o coronel paga de importo de renda sobre o que recebe da PM, R$ 12.062,16; e para a previdência social, R$ 4.853,16, que faria feliz qualquer pessoa.

Valer ressaltar que todos os números apresentados nesta reportagem são oficiais, retirados dos portais de transparência do Estado e Município. 

Deixe um Comentário