Jacarezinho Santo Antônio da Platina

Prefeitos decidem manter comércio fechado

Reunião da Amunorpi decidiu pelo confinamento na região até dia 20

Prefeitos da Amunorpi se reuniram no sábado, em Jacarezinho
CRÉDITO: MARCOS JÚNIOR

Da Redação 


De um lado autoridades sanitárias, governo do Estado e Ministério Público, orientando o fechamento do comércio. Do outro lado comerciantes e autônomos, reivindicando o direito de trabalhar. E em meio a essa pressão que vem de diferentes lados, prefeitos da região decidiram, após reunião na segunda-feira (06), pela manutenção da suspensão das atividades comerciais não essenciais. 

A reunião, promovida pela Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), aconteceu em Jacarezinho e contou com a presença de alguns dos prefeitos dos municípios que compõe a associação, além da presença de representantes da 19ª Regional de Saúde. 

Ainda que de forma não consensual, ficou decido pela manutenção da suspensão do funcionamento do comércio até o dia 20 deste mês. Mais uma vez atividades essenciais estão liberadas a atuar, como já têm feito, desde que respeitando medidas preventivas à proliferação do coronavírus. 

Apesar da decisão, já existe entre uma parte dos prefeitos uma espécie de cansaço com a situação, uma vez que o comércio é um pilar fundamental na economia dos municípios da região e a manutenção das portas fechadas levará a prejuízos econômicos incalculáveis. 

Por outro lado, se a região ainda tem um número considerado pequeno de casos de pacientes com coronavírus, em muito se deve justamente ao isolamento social promovido. Além disso, sabe-se que na região a estrutura de saúde, tanto da rede pública quanto da rede particular, não teria condições de enfrentar um aumento substancial de uma doença que pode levar a graves quadros de saúde, como é o caso do coronavírus. 

Vale lembrar que no Norte Pioneiro existem 10 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Adulta, todos na Santa Casa de Misericórdia de Jacarezinho – há a expectativa pela eminente abertura da UTI no Hospital Regional, mas ainda seriam 20 leitos para uma população de aproximadamente 300 mil pessoas. 

MUDANÇAS

Apesar da decisão da Amunorpi, o comércio de Cambará, por exemplo, voltou a funcionar nesta semana, mesmo com possibilidade de sanções por parte do MP. Várias outras prefeituras já fizeram ou estão fazendo decretos para flexibilizar o funcionamento dos comércios. 

Também já são frequentes as denúncias de estabelecimentos funcionando irregularmente, uma vez que as prefeituras não conseguem fiscalizar perímetros urbano e rural com grande eficiência. 

JOAQUIM TÁVORA

Desde o começo da crise causada pelo coronavírus e a decisão de fechar o comércio houve manifestações contrárias, como carreatas de comerciantes, por exemplo, em diferentes municípios. Na tarde de terça-feira foi a vez de empreendedores de Joaquim Távora se reunirem em frente à prefeitura para pedir pela liberação das atividades. Entretanto, o prefeito local, Gelson Nassar (PSDB), explicou aos manifestantes que seguirá a ordem do Ministério Público pela manutenção do fechamento do comércio. 

Deixe um Comentário