Siqueira Campos

Prefeito propõem ações para minimizar falta de água na Alemoa

Agência Criativa – David Batista


O prefeito de Siqueira Campos, Luiz Henrique Germano (MDB), que está em viajem, atendeu nossa reportagem por telefone e falou das medidas que pretende adotar este ano para minimizar a falta de água no Balneário da Alemoa. Durante as comemorações de Natal e Ano Novo, comerciantes, comunidade e turistas sofreram com a falta de água, fato agravado pelo grande afluxo de visitantes nesta época do ano.

Nem mesmo a utilização simultânea de três bombas elétricas foi suficiente para atender a demanda do consumo de água durante os dias de pico. Sem água uma grande parte dos visitantes acabou por deixar o Balneário e retornaram as suas cidades de origem. Já os moradores se ajudaram mutuamente e buscaram solução em minas de água da região.

A prefeitura de Siqueira Campos só volta a funcionar na próxima segunda feira (7), porém o prefeito Germano, que assumiu o cargo no dia 16 de dezembro de 2018, com o afastamento do titular Fabiano Lopes Bueno (PSB), falou das ações e estudos que já começaram a ser feitos para solucionar o problema, “fiquei sabendo do problema e já nos dias 2 e 3 uma equipe da prefeitura, junto com o responsável pelo controle da água, fizeram levantamentos no quadro urbano da Alemoa, para colocarmos em prática ações que possam resolver essa situação que há tempos assola a comunidade” disse Germano.

O prefeito destacou ainda que já fez contatos com técnicos da Sanepar, para que estudos topográficos sejam realizados, visando a colocação de registros em pontos estratégicos do Balneário, “de posse desses estudos vamos colocar registros em pontos determinados, para que manobras possam ser realizadas atendendo assim tanto a parte baixa como a alta do Balneário”, afirmou.

Hoje três bombas são acionadas diariamente para mandar água para a caixa de água, que juntas bombeiam em torno de 16 mil litros por hora, aproximadamente, 400 mil litros por dia. Esse volume de água se esgota em apenas 30 minutos caso as bombas sejam desligadas.

“A água não é cobrada no Balneário e isso incentiva o consumo exagerado e esse desperdício irracional causa o drama da falta de água. Precisamos também da ajuda, principalmente dos proprietários que possuem  piscinas, para que utilizem esse bem precioso com consciência”, finalizou o prefeito.

Deixe um Comentário