Paraná

Polícia Civil e Detran leiloam 1,8 mil veículos inservíveis

Da Agência Estadual


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) e o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) leiloaram 1.883 veículos inservíveis, nesta sexta-feira (29), em Curitiba. A empresa Gerdau Aços Longos S/A arrematou cerca de 2,8 toneladas de sucata pelo valor de R$ 0,47 o quilo. Com a venda dos veículos, os pátios de São José dos Pinhais e de Ponta Grossa abrirão vagas para outros automóveis apreendidos serem guardados.

Esta é a primeira vez que a PCPR faz leilão de veículos. Com o valor arrecado no leilão, o Detran pagará os débitos dos veículos, custos de pátios e de organização para o leilão. O delegado Gil Tesserolli disse que esta é uma solução para a manutenção, em pátios, de veículos antigos e sem condições de tráfego.

“Esses leilões são de suma importância, porque verificamos a existência de inúmeros pátios com veículos apreendidos há décadas em inquéritos judiciais e que acabaram virando processos judiciais”, disse.

SAÚDE PÚBLICA – A remoção dos veículos inservíveis dos pátios traz diversos benefícios, sendo um deles para a saúde pública da população residente no entorno. Tesseroli explica ainda que o leilão permitirá abrir vagas para outros veículos apreendidos e que não encontram garagem nas delegacias.

O leilão possibilitará a retirada de 1.302 veículos inservíveis do pátio de São José dos Pinhais, o que permitirá a transferência de bens apreendidos e sem estacionamento da Região Metropolitana de Curitiba. Do pátio de Ponta Grossa foram leiloados 581 veículos.

MAIS LEILÕES – O delegado Tesserolli afirma que outros leilões estão sendo planejados com o objetivo de remover os veículos inservíveis. A proposta é que no futuro seja diminuído o número de pátios mantidos pela PCPR, sendo que muitos deles são locados e possuem guarda privada.

“A solução definitiva é o leilão, que põe fim a esses veículos porque tecnicamente eles não podem mais trafegar. Vamos espalhar isso para outras regiões do Estado e queremos crer, que em breve, daremos fim aos inservíveis. A partir disso, a Polícia Civil manterá apenas apreensões recentes e que tenham interesse processual”, assinalou Tesseroli.

PÁTIOS- A empresa arrematadora terá cinco dias úteis, após a habilitação, para apresentar Plano de Trabalho indicando roteiro e forma de retirada dos bens arrematados. Ao todo, a Gerdau terá até 60 dias para conclusão dos trabalhos de descontaminação, descaracterização, prensagem e retirada dos veículos, contados a partir da data de autorização de acesso aos depósitos.

Deixe um Comentário