Santo Antônio da Platina

Pessoas com deficiência sem direito a banheiro público

Usuários reclamam da precariedade dos sanitários na rodoviária e na Praça Frei Cristóvão

Banheiro na Praça São Cristóvão para pessoas especiais não possui porta. FOTOS: ANTÔNIO DE PICOLLI

Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale


Em Santo Antônio da Platina, os banheiros públicos exclusivos para deficientes estão interditados por falta de manutenção. Na tarde desta quarta-feira, 9, a equipe de reportagem da Tribuna do Vale acompanhou de perto as condições dos sanitários da Praça Frei Cristóvão e da rodoviária, após cobrança por melhorias do jornalista Juninho Queiroz, ao vivo, na rádio Difusora Platinense, e constatou que ambos se encontram em situação precária. A interdição dos banheiros exclusivos para deficientes inviabiliza o uso por pessoas com necessidades especiais, afinal, as demais instalações não possuem tamanho compatível para o acesso com cadeira de rodas, nem corrimãos de apoio.

Usuários reclamam de cadeiras quebradas e luzes queimadas no terminal rodoviário. FOTOS: ANTÔNIO DE PICOLLI

Há aproximadamente um ano, a Tribuna do Vale mostrou o problema e cobrou a manutenção dos banheiros da Praça Frei Cristóvão ao setor responsável na prefeitura, mas poucas coisas foram resolvidas. Para evitar novos casos de vandalismo foi instalada uma grade na porta de entrada dos sanitários para evitar casos de vandalismo durante a noite, e problemas de infiltração no teto foram solucionados. No entanto, o local ainda carece de uma manutenção assídua, pois há banheiros sem porta, espelho quebrado e vasos interditados para uso.

Já na rodoviária o problema é ainda maior. O banheiro masculino, além de estar com muitas infiltrações, tem diversos vasos sanitários interditados. Na ala feminina a situação não é diferente, são quatro banheiros impróprios para uso, que estão lacrados. E os problemas não param por aí, até mesmo o banheiro dos taxistas não escapa da situação de precariedade. O pé-direito de uma das colunas é sustentado por um tijolo improvisado.

Contudo, os problemas estruturais na rodoviária não se limitam somente às más condições dos banheiros, há também falta de iluminação no local, muitas cadeiras e vidros quebrados, infiltrações e falta de um vigia noturno. Na sala de espera, por exemplo, somente uma das lâmpadas está funcionando. Como o horário de atendimento no guichê acontece das 6h às 23h30, neste intervalo de tempo o local fica completamente a mercê de vândalos. Vale salientar que são repassados ao município, valores referentes à taxa de embarque dos bilhetes para viagens convencionais.

O administrador Luiz Felipe de Araújo critica o atual estado que se encontram as repartições administradas pela prefeitura. Ele lembra o acordo que o executivo havia firmado com os ambulantes da Feira Livre, sobre reabrir o banheiro do calçadão para uso, já que nenhuma empresa demonstrou interesse na licitação para instalar banheiros químicos, mas que ainda continua fechado. “A comunidade precisa de banheiros com mais condições. É questão de necessidade”, frisou.

OUTRO LADO

Por telefone, o secretário municipal de Obras, Everton José Panegada, detalhou que no final de 2018 já foram realizados alguns reparos no banheiro da Praça, mas se comprometeu em vistoriar pessoalmente ainda nesta semana todos os banheiros públicos e dar um retorno à reportagem. Segundo ele, somente após a vistoria será possível avaliar quais medidas serão tomadas pela administração.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: