Arapoti

Peregrinos percorrem mais de 44 km a pé em Arapoti

Fiéis visitaram cinco bairros da área rural do município

Fiéis percorreram 44,7 km na área rural de Arapoti
CRÉDITO: Ana Cláudia Pereira

Ana Cláudia Pereira, especial para a Tribuna do Vale


Fiéis fazem alongamento em frente à igreja antes de peregrinação
CRÉDITO: Ana Cláudia Pereira

O céu ainda estava estrelado quando cerca de 30 peregrinos se reuniram em frente à Igrejinha, em Arapoti, no sábado (26), para percorrer 44,7 km até o bairro Cerradinho, na área rural do município. A caminhada tinha por objetivo o agradecimento dos fiéis por ações de graças alcançadas e promover turismo religioso na região

A primeira parada aconteceu no bairro Cerrado das Cinzas, onde o grupo tomou um café da manhã reforçado e prosseguiu com a caminhada. Após passagem pela Terra Roxa, os fieis pararam pela segunda vez no bairro Boa Vista para um lanche, com frutas e água. Após 30 km de caminhada, os peregrinos pararam novamente em mais um ponto de abastecimento, no bairro Roncador, para enfim chegar ao destino.

No bairro Cerradinho, o grupo era esperado com um cardápio típico da roça. “Frango caipira, polenta e leitão no tacho para dar uma animada nesse povo que participou da caminhada”, revelou o professor de Educação Física Júnior Anhaia, organizador do roteiro.

Durante o percurso, houve o acompanhamento de uma ambulância com equipe de enfermagem, além de carro de apoio e ônibus, para garantir a chegada e o retorno em segurança.

Antes da saída, os participantes estavam ansiosos para o desafio. “É primeira vez que vou me aventurar assim, estou bastante animada e confiante que vou conseguir concluir o percurso”, disse uma das peregrinas.

O Padre Celso Miqueli, que promoveu o evento na paróquia e acompanhou os participantes, vê o momento como chance de reflexão. “É um desafio para cada um, oportunidade de superação, porque, segundo o Catecismo, peregrinar é rezar com os pés”, ressaltou.

Ao fim da caminhada, o sentimento era de realização. “Quando pensava em desistir eu pedia a Deus para que me desse forças, pois ele não havia me dado esta missão à toa”, relatou outra peregrina.

TURISMO RELIGIOSO

O Padre Celso Miqueli, que também coordena o roteiro turístico Rota do Rosário, salienta que a caminhada se somou a outras iniciativas de turismo religioso na região. “Está acontecendo um movimento, não só em Arapoti, mas em torno da Diocese de Jacarezinho, nas regiões do Norte Pioneiro e Campos Gerais, de despertar atrativos para o turismo”, frisa o religioso.

No dia 10 de fevereiro acontece o Encontro de Formação e Constituição da Pastoral do Turismo (PASTUR), em Joaquim Távora, com o objetivo de buscar meios para a evangelização e o desenvolvimento do setor turístico em torno de igrejas e Santuários.

Deixe um Comentário