Paraná

Pequenas empresas projetam mais de R$ 500 mil em negócios após a Anufood

Sebrae/PR preparou e subsidiou participação de onze pequenas empresas no evento, em São Paulo

Com apoio do Sebrae/PR, empresas paranaenses participam de feira internacional. Fotos: Divulgação

De Amanda de Santa


As onze empresas paranaenses que participaram da primeira edição da Anufood Brazil, feira de negócios exclusiva para o setor de alimentos e bebidas, entre os dias 12 e 14 de março, em São Paulo, projetam mais de R$ 500 mil em negócios a partir do evento que reuniu empreendimentos do Brasil e mais 20 países. Todas consideram que a participação ainda poderá render frutos futuros, inclusive com a expansão de mercado.

“Para o empresário, participar de uma feira como essa significa realizar uma intensa troca de contatos, e traz experiências para negociar com diferentes compradores do Brasil e do mundo. Dessa maneira, agrega conhecimento para expandir sua atuação e atender até mesmo o mercado mundial”, explica o consultor do Sebrae/PR, Lucas Hahn.  

No estande do Sebrae/PR na Anufood, participaram empresas que integram projetos de  Potencialização de Cervejarias Artesanais, do Selo Alimentos do Paraná e Indicação Geográfica (IG). A seleção ocorreu num processo de maturação de negócios inseridos nessas iniciativas. Além do apoio na articulação, preparação e exposição dos produtos, em alguns casos, a entidade também subsidiou os custos de participação na feira, que chegaram até 95%.

Entre os participantes, destaca-se uma cooperativa de pequenos produtores de frutas de Carlópolis, cuja produção de goiaba ganhou recentemente certificação internacional de Indicação Geográfica (IG), abrindo as portas do mercado europeu para esses produtores.

“Além fomentar oportunidades para as empresas, o Sebrae/PR também as patrocinou porque uma micro ou pequena empresa tem poucas chances de participar de um evento desse porte, por conta do investimento”, explica Hahn.

Foi o caso da Cooperativa Agroindustrial Witmarsum, que expos o queijo colonial da região, que detém a Indicação Geográfica. Além da parte financeira, a gerente comercial Andreia Cardoso afirma o apoio logístico foi essencial para a participação em um evento que trouxe importantes resultados para a empresa.

“Nossa participação permitiu sentir como os clientes percebem nosso produto no mercado. Fizemos a degustação do queijo colonial e ficamos surpresos com os elogios. Tivemos vários retornos de solicitação de atendimento e alguns clientes já fizeram pedidos. Além disso, ainda temos mais de 100 pessoas para contatar a partir da feira”, comemora.

O evento também deve abrir novas portas para a Chá & Arte, especializada na venda de chás, blends e infusões especiais, que possui sua matriz e franquias em Curitiba. A sócia-fundadora, Juliana Treis, afirma que a empresa já tinha participado de um evento fora da capital paranaense, mas que esse foi o primeiro contato com o mercado na capital paulista.

“O mercado de São Paulo é o maior do Hemisfério Sul e por isso é essencial para pensarmos em um crescimento fora da nossa região. Levamos chás para degustação e tivemos uma aceitação impressionante, com a prospecção de novos clientes e até mesmo a possibilidade de revendas. Até agora, já efetivamos mais de R$ 10 mil em vendas, mas temos potencial para ampliar esse número”, explica.

A LaCozí Alimentos, especializada em alimentos congelados sem a adição de corantes e conservantes, também realizou seu primeiro contato com o mercado paulista e ampliou seus potenciais clientes em nível de País. “Estamos negociando com empresas que possuem, desde um food truck, até grandes redes de alimentação”, ressalta o diretor comercial Rodrigo Resnauer, que destacou o fechamento de um cliente em Fortaleza com mais de 20 lojas.  A expectativa é que novos negócios sejam gerados ao longo do ano. Segundo ele, o subsídio financeiro do Sebrae/PR foi essencial para a participação, mas não foi a única forma de apoio. “A equipe nos ajudou desde o transporte de mercadorias até o atendimento ao cliente quando algum de nós precisava se ausentar. Foi excelente”, finaliza.

Como um dos maiores produtores e exportadores de alimentos do mundo, além de um importante mercado de bebidas, o Brasil realizou neste ano, pela primeira vez, a Anufood Brazil. Ao todo, estiveram reunidos 7.395 visitantes e 200 marcas expositoras de 20 países durante os três dias de feira. O evento teve como base o modelo da Anuga, a maior feira de alimentos do mundo que acontece há 34 edições em Colônia, na Alemanha.

Deixe um Comentário