Santo Antônio da Platina

Para presidente da Funeas denúncias tem motivação política

Para Marcello Machado acusações envolvendo direção da unidade “é antecipação das eleições”

Da Redação


Contrariando as expectativas da comunidade regional que aguardava uma posição contundente do diretor-presidente da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná – Funeas, Marcello Machado, que esteve em Santo Antônio da Platina nesta sexta-feira (19) para mais uma reunião no Hospital Regional do Norte Pioneiro visando tratar da crise que envolve a instituição, o dirigente classificou as graves denúncias como sendo manobra eleitoreira, declarando tratar-se “de antecipação das eleições de 2020”.  

Antes do encontro que teria no hospital com funcionários da instituição, Machado concedeu entrevistas às duas emissoras da cidade, a Vale do Sol FM e Difusora FM, falando da suposta crise envolvendo a instituição. Para espanto geral, o dirigente da estatal que administra sete hospitais no Paraná, disse ao repórter Juninho Queiroz que não existe crise no Hospital Regional e que as denúncias veiculadas pela Tribuna do Vale e pelo Tá no Site são “a antecipação, para agora, das eleições de 2020”, numa clara tentativa de desclassificar as informações passadas aos veículos de comunicação pelos próprios médicos e enfermeiros da instituição.

Machado contrariou sua própria posição, manifestada no último contato que manteve com a reportagem, na terça-feira (16), quando realizou a primeira reunião com os médicos da instituição. “Estamos no caminho, buscando soluções e apurando fatos. E buscando vencer as demandas para a abertura da UTI, além de manter os atendimentos a todos os pacientes”, escreveu em mensagem enviada pelo Wattsapp.

Procurados pela reportagem, alguns médicos do Hospital Regional se mostraram surpresos sobre a realização da reunião nesta sexta-feira (19), pois não foram convidados para o encontro, fazendo crer que a audiência teria sido apenas com a diretoria.

Na entrevista o dirigente citou a abertura do processo seletivo simplificado (PSS) para a contratação de profissionais de várias áreas, sugerindo a adesão de outras localidades do estado para atuar no hospital nos próximos dois anos.

Marcello Machado em nenhum momento fez referências aos graves problemas apontados por médicos e enfermeiros, entre os quais o atraso dos salários desde o mês de abril; o ar condicionado da UTI neonatal, estragado há quase um ano; a caldeira da ala de pré-parto que não funciona; incubadoras paradas por falta de manutenção; lâmpadas queimadas no centro cirúrgico; bisturis elétricos avariados, falta de insumos, entre outros problemas denunciados.

O presidente da Funeas também não fez quaisquer referências aos problemas de relacionamento entre a diretora-geral, Ana Cristina Micó e médicos e enfermeiros da instituição, que, segundo eles, é o problema mais grave do hospital, representando uma constante crise administrativa.

Nota Oficial

No final da tarde desta sexta-feira o presidente da Funeas, Marcello Machado, divulgou uma nota oficial à imprensa (veja a íntegra abaixo), em que faz uma abordagem direta ao problema, porém, mais uma vez, classifica a divulgação das informações pela imprensa (leia-se Tribuna do Vale e Portal Tá no Site) como “eventuais antagonismos políticos ou interferência para desgastar o trabalho de gestão…”

Ainda atacando a imprensa, a nota diz tratar-se de informações “sem qualquer critério ou apuração, que apenas dificultam o crescimento e o desenvolvimento regional, desestimulam fornecedores, prestadores de serviços e até mesmo a contratação de novos profissionais médicos, enfermeiros, etc.”.

Nota da Redação

Para esclarecimento dos leitores, as informações passadas aos respectivos veículos de comunicação e publicadas nos últimos dias foram criteriosamente checadas, procurando ouvir todas as partes, inclusive o senhor Marcello Machado, que se utiliza de um velho expediente para desviar a atenção da sociedade do real problema desta instituição de saúde: o Hospital Regional do Norte Pioneiro corre sério risco de fechar suas portas a continuar esta gestão da senhora Ana Micó. Fica melhor acusar a imprensa de perseguição a atacar o real problema de gestão.   

Nota à imprensa
A Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná (Funeas) esclarece, sobre a situação do Hospital Regional do Norte Pioneiro, em Santo Antônio da Platina, que:


A direção do hospital, assumida no início do ano, ainda trabalha com relativas dificuldades acerca de dados e informações de gestão. Dentre algumas situações, a sub-rogação da responsabilidade de gerenciamento dos serviços do Consórcio Intermunicipal do Norte Pioneiro (Cisnorpi) para o hospital. Ademais, pagamentos de fornecedores e prestadores de serviços, que estavam represados, estão sendo colocados em dia.


Não há qualquer falta de insumos ou material na unidade. Vale ressaltar ainda que, embora reconhecendo eventuais divergências entre o corpo clínico e a administração do HRNP, nenhum atendimento à população ou procedimento médico hospitalar foi comprometido.


Logo, o nosso principal objetivo, que é garantir e ofertar uma saúde de qualidade para as pessoas, está sendo rigorosamente atendido.


Neste sentido, a Secretaria de Estado da Saúde e a Funeas, juntamente com a direção do hospital, estão fazendo um grande esforço para agilizar a abertura e colocar em funcionamento o serviço de UTI Adulto. Isso demonstra o total respeito à população e às suas necessidades em relação às demandas da saúde.


Ao mesmo passo, eventuais antagonismos políticos ou interferências para desgastar o trabalho de gestão, apenas configuram-se como desserviço para desencontradas ou meramente destrutivas veiculadas na imprensa a saúde e para as pessoas que moram e precisam do atendimento. Informações sem qualquer critério ou apuração, apenas dificultam o crescimento e o desenvolvimento regional, desestimulam fornecedores, prestadores de serviços e até mesmo a contratação de novos profissionais médicos, enfermeiros, etc.


A determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior, e a missão delegada pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, é de que a Funeas seja também o instrumento para a concretização de um atendimento de saúde perto da casa das pessoas. 


Portanto, há um interesse, e fica o nosso compromisso, em buscar o entendimento e aprimorar o diálogo entre a gestão do hospital e o corpo clínico o mais breve possível.

Marcello Machado,
Diretor-presidente da Funeas


Deixe um Comentário