Eleições Ribeirão Claro

Paola Pedrette, anuncia pré- candidatura a vereadora

Paola Pedrette vai disputar pela primeira vez uma cadeira no Legislativo
CRÉDITO: Célio Junior

Da Assessoria


A assistente administrativa, Paola Pedrette Borges, filiada no Partido dos Trabalhadores (PT), lança sua pré-candidatura a vereadora em Ribeirão Claro. Ela que sempre gostou de política, porque é o que dá sentido para a sociedade, vai disputar pela primeira vez uma cadeira no Legislativo.

A londrinense de coração ribeirão-clarense, é formada em artes plásticas.  Há seis anos é assistente administrativa, atua como secretária da Escola Ursinho Pimpão, e trabalha como secretária na creche Maria Baggio. Neste meio, sabe das demandas da comunidade escolar e quer lutar por isso.

Para Paola, hoje as pessoas podem ter uma visão diferente da política, mas é de suma importância porque é o que rege a sociedade. “Por isso resolvi entrar para a disputa, para ajudar de alguma forma. Vendo a desigualdade social e empresarial e a mão de obras pouco valorizada. Não podemos cruzar os braços. Eu desde criança ouço as mesmas reclamações e hoje aos 30 anos vejo que os problemas são os mesmos. Nada é pensado na qualidade de vida da população em si. A cidade é turística, mas para quem? Para quem é de fora, porque para os moradores não tem. Esse é um assunto urgente, porque lazer também é saúde e qualidade de vida. Por isso, meu apoio é para os pré-candidatos João Carlos Bonato (PSB) e Ana Maria Baggio Molini (DEM)”, frisa.

Casada há seis anos com Jaqueline Souto, tem como filhos seus bichinhos de estimação “os filhos de quatro patas”. Filha da Rosilei Pedrette, mãe solo que nunca contou com apoio masculino como muitas outras, mas que sempre ensinou seus filhos desde cedo a lutar pelos seus direitos. Paola é neta do falecido José Carlos Pedrette, um caminhoneiro muito popular e querido por todos. “Tenho muito orgulho das minhas raízes e reconheço que a população nunca foi hostil frente ao meu relacionamento. Sempre fomos muito respeitadas. Tenho o carinho da população”, admite.

Por um breve período trabalhou na Secretaria de Indústria e Comércio, onde atuou no cadastramento do auxílio emergencial. “Estive 30 dias trabalhando em prol da comunidade, para receber esse benefício do governo. E foi aí que tive a certeza de que queria isso para mim, ser pré-candidata. Porque os ribeirão-clarenses precisam de mais voz na cidade, para alcançar melhorias. Precisam de políticas públicas regulamentadoras, para vínculos empregatícios”, detalha.

A pré-candidata ressalta que o município também necessita de políticas públicas direcionadas para a comunidade LGBTQIAP+. “Ribeirão Claro tem uma casa de cultura, linda, mas mal aproveitada, não vemos ações. O Ginásio de Esportes João da Rocha Chueiri tem um relógio do sol, construído na década de 50 em um ponto estratégico, sombra diagonal. Patrimônio tombar. Bagagem cultural muito extensa e que precisa ser explorada para que as histórias não caiam em esquecimento”, finaliza.

Deixe um Comentário