Geral

Panorama Regional

Benedito Francisquini


Divórcio em Ribeirão Claro

Informação recebida no final da tarde de quarta-feira (12) aponta que o prefeito de Ribeirão Claro, Mario Augusto Pereira (PSC) vai em busca da reeleição apartado de seu vice, João Carlos Bonato (MDB), que estaria disposto a participar da disputa como cabeça de chapa, representando um racha  no grupo dominante.

Retificação

Diferentemente do que foi publicado no Portal da Tribuna do Vale, o ex-prefeito Maurício Araújo (PV) não participa das articulações que podem redundar em um acordo político em que a ex-primeira dama e ex-secretária de saúde, Ana Maria Baggio Molini, esposa do ex-prefeito Kiko Molini, poderá ocupar a suplência na chapa encabeçada por Bonato.

Fora da política

Maurício, através de seu assessor Fábio de Lucca, esclarece que seu foco no momento, juntamente com a esposa, Cleide Baggio Araújo são os negócios que desenvolve na área de turismo. “O seo Maurício e dona Cleide, como ribeirão-clarenses que amam esta terra, torcem para que a população escolha o melhor nome para administrar o município, mas não irão participar do pleito deste ano”, assinala.    

Paradoxo

Enquanto dentro do Município, o prefeito de Jacarezinho, Sérgio Eduardo Emygdio de Faria (Dr. Sérgio, DEM) responde a um pedido de cassação de mandato, numa demonstração de falta de prestígio perante a maioria dos vereadores na Câmara Municipal, regionalmente seus colegas o elegeram presidente da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro. É a primeira vez que um prefeito jacarezinhense é eleito para dirigir a entidade municipalista

Posse na sexta-feira

Dr. Sérgio toma posse, juntamente com a nova diretoria da Amunorpi, nesta sexta-feira, dia 14, no salão nobre do Sesc/Senac de Jacarezinho. A cerimônia acontece às 14 horas. Assumem ainda Eclair Rauen, prefeito de Jundiaí do Sul (1º vice-presidente); José da Silva Coelho Neto (Zezão), prefeito de Santo Antonio da Platina (2º vice-presidente).

Conselho Fiscal

Os prefeitos Flávio Zanrosso (Tomazina), Ângelo Vigilato (Japira) e Mário Augusto Pereira (Ribeirão Claro) são os membros efetivos do Conselho Fiscal da entidade municipalista. Sérgio Rodrigues (Pinhalão), Wagner Martins (Ribeirão do Pinhal) e Adalberto de Freitas Aguiar (Barra do Jacaré) assumem a suplência do Conselho Fiscal.

Inveja

A cassação do prefeito de Jacarezinho tem possibilidades remotas de prosperar, especialmente pela insignificância da motivação apresentada à Câmara Municipal por um cidadão local. Ocorre que o procedimento é político, e, nos dias que vivemos, qualquer bobagem é utilizada contra políticos que se destacam no meio. Como diz um amigo jacarezinhense, o pecado do Dr. Sérgio é obter sucesso em tudo que faz, diferentemente de seus adversários e detratores.

Meia palavra basta

Coincidência ou não, dos cinco vereadores que votaram pela aceitação do pedido de cassação, quatro são marinheiros de primeira viagem – Patrícia Martoni, Luiz Carlos Nascimento, Chiquinho Mecânico e André Melo. O quinto voto foi do vereador Zola. As coincidências não param por aí. Os cinco vereadores são aliados do deputado estadual Mauro Moraes. Pra bom entendedor…

Recordistas

Chiquinho, André, Nascimento, Zola e Patrícia, pela ordem, são recordistas em gastos com diárias no Legislativo jacarezinhense. Este ano, a Câmara Municipal, se gastar o que está previsto no orçamento, deve bater em R$ 1 milhão com diárias de vereadores, somando os quatro anos da legislatura. Vamos aguardar 4 de outubro e ver quantos voltam em 2021.

Contragolpe

Há quem defenda a renúncia do Dr. Sérgio. Se em vez de se defender ele optasse por isso, poderia disputar as eleições deste ano como candidato a vereador, e certamente seria um dos mais votados. Contribuiria muito com a limpeza que o eleitor deseja ver na Câmara. Como se não bastasse, o prefeito, que é médico conceituado, deixaria de receber R$ 12 mil pelo exercício da função no Executivo e poderia voltar aos plantões, recebendo a bagatela de R$ 3 mil por dia. Em quatro plantões receberia o equivalente ao salário de prefeito. Pode!

Problemão

Sem espaço no DEM, partido ao qual está filiado, o secretário José Antonio Costa estuda convite para disputar as eleições municipais de 2020 como candidato a vice de Tina Toneti (PT).

Deixe um Comentário