Cambará Policial

Operação bate-grade na cadeia de Cambará

Presídio de onde fugiram 36 presos teve o registro de 118 casos de infecção por coronavírus

Tá no Site com Redação


O grupo da Seção de Operações Especiais (SOE), do Departamento de Execução Penal (Depen) do Paraná, participou na tarde desta terça-feira (22) de uma operação ‘bate grade’ na cadeia pública de Cambará, após fuga em massa de presos registrada no fim da madruga.

De acordo com a Polícia Militar, 36 presos fugiram da unidade por um túnel de aproximadamente 30 metros de extensão. Até o fim da tarde, cinco fugitivos haviam sido recapturados, quatro na cidade e um em Andirá.

Parentes dos presos acompanharam apreensivos do lado de fora da unidade os trabalhos do SOE. O Depen deve divulgar o balanço da operação ‘bate grade’ nas próximas horas. 

Infectados

Na manhã de segunda-feira (21), a Secretaria Municipal de Saúde de Cambará informou que todos os presos e servidores da cadeia pública local (num total de 118 presos e dois funcionários do presídio testaram positivo para Covid-19.

Inicialmente foi divulgado que fugiram da cadeia 20 detentos. No período da tarde, porém, a reportagem da Tribuna do Vale conseguiu a informação junto ao Depen (Departamento Penitenciário do Paraná) de que o número exato de presos que fugiram é de 36.

Segundo fontes não oficiais, todos os detentos que fugiram testaram positivo para Covid-19. Vale lembrar mais uma vez que até o momento da fuga em massa havia mais de 120 presos na carceragem, número quatro vezes superior à capacidade do prédio.

COVID-19

Ainda em nota enviada à Tribuna do Vale, o Depen também informa que, ao todo, foram feitos 129 testes para a Covid-19 entre população carcerária e agentes. Destes, 118 presos e dois servidores apresentaram resultado positivo para a presença do vírus. Sendo assim, devido ao alto número de contaminados, a carceragem foi interditada e novas entradas estão proibidas. Os presos contaminados são acompanhados diariamente por uma equipe de saúde no próprio local. 

De acordo com a nota. o estado de saúde dos detentos é considerado bom, com sintomas leves, sendo a maior parte deles assintomáticos. Por isso, até o momento, não foi necessária nenhuma transferência para tratamento de saúde. 

Deixe um Comentário