Eleições

Oito cidades da região têm apenas duas chapas na disputa a prefeito

Eleitores desses municípios tem apenas apenas duas opções de votos aos cargos executivos

João Bonato rompeu com Mário Pereira com quem disputa a eleição

Da Redação


Oito dos 25 municípios que compõe a Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro) têm apenas dois candidatos a prefeito. A disputa sem terceiras ou mais opções representa, quase que invariavelmente, a polarização da política nestes locais – algo recorrente, especialmente em cidades com baixo número de eleitores.

Na microrregião vivem este cenário de disputas polarizadas os municípios de Carlópolis, Guapirama, Jaboti, Joaquim Távora, Jundiaí do Sul, Quatiguá, Ribeirão Claro e São José da Boa Vista. Exceto Carlópolis, todos os demais têm menos de 10 mil eleitores.

Não é raro os casos onde as disputas polarizadas acontecem entre dois grupos políticos que se revezam no poder já há bastante tempo, sem que haja a alternância entre outros postulantes que possam se aventurar.

Até pelo número de eleitores, em muitos casos fica difícil formar outros grupos políticos com capacidade efetiva de disputar uma eleição tão concorrida – e acirrada – quanto o pleito municipal. Carlópolis, por exemplo, dono do maior colégio eleitoral entre as cidades citadas, vê se repetir a disputa entre Hiroshi Kubo (PSD) e Marcos Antônio David, o Pezão (PROS), que já aconteceu em 2016.

Em São José da Boa Vista, porém, a disputa polarizada entre dois grupos ainda é um avanço do que aconteceu em 2016, quando o município teve um único candidato ao cargo de prefeito. Agora os candidatos José Ferraz, o Dr. Zezinho (Solidariedade), e Alex Albergoni (PSL) são as opções de voto para os 4,6 mil eleitores locais.

Na vizinha Ribeirão Claro, embora não sejam os mesmos nomes da disputa anterior, o cenário é parecido. O atual prefeito Mário Pereira (PSC) enfrenta João Carlos Bonato (PSB), atual vice-prefeito, mas que rompeu com o gestor e se uniu ao grupo de oposição para a disputa, que se resume aos mesmos dois grupos políticos já há décadas.

Hiroshi enfrenta Pezão,  adversário das últimas eleição

Quatiguá volta a ter apenas dois nomes no pleito após uma eleição com cinco candidatos em 2016. Entretanto, como foi vencida por Efraim Bueno de Moraes, que estava inelegível, o município passou por uma eleição suplementar em 2017, onde a ganhadora foi Adelita Parmezan (PTB), que agora concorre com Beatriz David (DEM), em uma das únicas disputas 100% feminina em todo Estado.

Vale lembrar ainda que na micro região existem dois municípios com candidaturas únicas ao cargo de prefeito: Santana do Itararé, com José Izac (PT), e Tomazina, com Flávio Zanrosso (PSD).

AO CONTRÁRIO

Por outro lado, em outros municípios da região não faltam opções aos eleitores, como em Japira, com sete candidatos a prefeito, Jacarezinho e Siqueira Campos, com seis postulantes no pleito, Cambará, Ribeirão do Pinhal, Santo Antônio da Platina e Wenceslau Braz com, cada um, cinco nomes na disputa pela chefia do Poder Executivo.        

Deixe um Comentário