Destaque Santo Antônio da Platina Saúde

Novas denúncias agravam imagem do Hospital Regional

Presidente da Funeas informa que fundação está apurando os fatos e buscando soluções 

Segundo profissionais do HRNP, a situação se agravou a partir da posse da atual diretora-geral Ana Micó
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Da Redação


Novas denúncias envolvendo o Hospital Regional do Norte Pioneiro (HRNP) instituição envolvida em uma série de irregularidades, agravam um quadro que já vinha sendo preocupante.

Embora boa parte dos problemas da instituição se arraste há muito anos, a situação se agravou a partir da posse da atual diretora-geral Ana Cristina Micó, apontada por médicos e funcionários como responsável por uma gestão centralizadora e que promove perseguição contra os colaboradores que eventualmente discordem de sua forma de conduzir a administração.

Há um clima de medo entre os funcionários, conforme revelou na manhã desta terça-feira (16) um membro do quadro de servidores do hospital, que se negou a prestar declarações na redação da Tribuna do Vale e do Portal Tá no Site, revelando que a sede dos veículos de comunicação está sendo monitorada numa tentativa da direção do HRNP de descobrir quem passa informações aos jornalistas.

A reportagem recebeu, entre outras denúncias, que o setor de engenharia/manutenção do Hospital Regional não dá suporte adequado, sendo que os setores da instituição encontram-se abandonados em questão de manutenção e estrutura.

Para ter uma ideia da desorganização e do estado de abandono, segundo a denúncia, o HRNP está sem alvará de funcionamento porque a licença do Corpo de Bombeiros está vencida há anos; fato este confirmado pelo chefe da Sessão de Bombeiros de Santo Antônio da Platina, tenente Eduardo Brusamolim. O tenente observou, porém, que o problema ocorre desde 2017, quando a direção da instituição deveria apresentar o projeto de edificação exigido pela corporação e não o fez.

A ausência da licença se deve à falta de apresentação do projeto atual do hospital com a construção da UTI adulta. O local não possui identificação de saída de emergência, além da ausência de hidrante e de iluminação adequada.

A caldeira do setor de pré-parto, que aquece a água para esta ala, encontra-se estragada há pelo menos seis meses, problema até agora sem solução, abrigando pacientes e acompanhantes a se deslocarem para outro setor do prédio para tomar banho. As máquinas da lavanderia estão totalmente sucateadas. 

A denúncia aponta ainda que a validade de reparação dos equipamentos de fototerapia está vencida, gerando reclamações por conta de internações prolongadas de recém-nascidos que necessitam passar por este tratamento.

Para os médicos e enfermeiros do hospital, a abertura da UTI adulta, nas atuais circunstâncias, é inviável, tendo em vista a falta de instrumentos, estruturas básicas e quadro técnico para seu funcionamento. Vale o registro de que o sistema de ar condicionado da UTI Neonatal, que estragou, está sem funcionamento deste o ano passado, contrariando o que informou o presidente da Funeas, Marcelo Machado.

Cabide de emprego

Reflexo da situação de descalabro pode ser medido pelas nomeações em cargos comissionados. São 15 cargos de confiança sob a tutela da diretora Ana Micó. Segundo médicos ouvidos pela reportagem, trata-se de algo jamais visto na instituição. 

Investigação

O presidente da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná (Funeas), Marcelo Machado, em mensagem enviada pelo aplicativo Wattsapp informou que as denúncias estão sendo apuradas. “Estamos no caminho, buscando soluções e apurando”, assinalou.

Em seguida frisou que está “buscando vencer as demandas para a abertura da UTI adulta, além de manter os atendimentos a todos os pacientes”.

Sem resposta

A diretora-geral do Hospital Regional do Norte Pioneiro, Ana Cristina Micó, mais uma vez, mesmo procurada pela reportagem, não retornou o contato para se explicar. Não falar com a imprensa tem sido uma prática constante da gestora desde o tempo em que respondia pela secretaria de Saúde de Santo Antônio da Platina.

Deixe um Comentário