Política

“No dia das mães, vamos proteger quem a gente ama”, diz Romanelli

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) compartilha todos os domingos nas redes sociais (facebook e whatsapp), vídeos de ensinamentos da sua saudosa mãe, a Dona Irma. “Neste domingo (10), vamos comemorar o Dia das Mães de forma diferente. O almoço, os beijos e os abraços de filhos, netos e da família darão lugar nesses tempos de pandemia para as chamadas em vídeos, carreatas, telefonemas e mensagens. Será a maior manifestação de amor e carinho para quem amamos”. “Hoje, temos um novo ato de amor: usar máscara em qualquer ambiente fora de casa e manter, de forma consequente e responsável, o distanciamento e isolamento social sempre que pudermos. A maior manifestação pelas mães é proteger quem a gente ama”, completa. Romanelli reforça a importância de seguir todas as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) quanto à higiene e distanciamento, tais como lavar as mãos com frequência, usar álcool em gel e a máscara facial, dentre outras.

Dona Irma – Sobre a sua mãe, que morreu em 2009, aos 91 anos, Romanelli guarda o carinho e o amor que sempre recebeu e, o principal, “os ensinamentos que levo por toda vida”. O deputado escreve as lições que aprendeu com a Dona Irma Bellodi Romanelli desde 2014 e os compartilha com amigos e familiares. “Minha mãe, uma mulher muito simples, sempre inteligente e perspicaz. Ela tinha boas tiradas sobre a vida e opiniões muito fortes sobre as coisas”
Uma das rotinas do deputado nos finais de semana é pegar um determinado tema e escrever. “É interessante, nunca gastei um tempo superior a 30 minutos para escrever o que a mãe pensava. Tudo flui rapidamente”, disse Romanelli.

“Minha mãe era espirituosa e sempre foi admirada por todos na família. Uma verdadeira matriarca que agregava e exercia muita influencia sobre todos”, afirma. Romanelli adianta que pretende publicar um livro dos ensinamentos deixados por sua mãe. “Essa é uma data especial, onde a família se reúne para homenagear as mães. Todo cuidado é necessário para evitar que o coronavírus circule. Longe estaremos com os abraços apertados e o colo da mamãe. Por outro lado, teremos uma certeza: elas estarão protegidas ao nosso lado. Feliz Dia das Mães”, completa Romanelli.

Um dos ensinamentos
No ensinamento da minha mãe deste domingo eu gostaria de iniciar comemorando a aprovação da Lei que tornou obrigatório o uso de máscara em todo Estado do Paraná: saiu de casa, tem que usar a máscara!

Quando elaboramos a Lei, fizemos o que a OMS e o Ministério da Saúde recomendam: confecção e o uso de máscaras de tecido; até para deixar as máscaras hospitalares para os profissionais da área da saúde.

Minha mãe era uma costureira e todo esse debate me trouxe a memória a lembrança da mãe, madrugada adentro, ali na sua máquina de costura. Nessa altura, ela já teria feito máscaras de tecido para toda a família com os retalhos que acumulava. Minha mãe sempre comparava o desenrolar da vida com uma colcha de retalhos: para fazê-la, você precisa separar pedaços de pano e a partir daí vai tentando fazer os encaixes. Algumas vezes você não acha o pedaço ideal, que as vezes tá aí,
debaixo do nariz, e outros que parecem perfeitos não dão certo naquele momento, pois ainda não é sua hora. Faz parte do processo, a vida é assim, como uma peça no tabuleiro de xadrez, um quebra-cabeça, ou uma colcha de retalhos, ela vai tomando forma com o passar do tempo e nós precisamos é viver, sentir o momento, enquanto não for possível superar, aprender a suportar, saber aceitar as mudanças, esperar pelo melhor, acreditar sempre que algo muito maior está se formando em prol da nossa existência, nos ensinou a minha mãe.

Um ótimo domingo, paz e bem!

Deixe um Comentário