Santo Antônio da Platina

Morte de Sofia Altvater deixa município em estado de atenção

Adolescente de 15 anos faleceu na noite de quarta-feira (12), com suspeita de dengue

Corpo da adolescente Sofia Altvater foi sepultado na tarde de ontem em Santo Antônio da Platina
Foto: Antônio de Picolli

Luiz Guilherme Bannwart


Sofia Altvater faleceu na noite de quarta-feira, após apresentar sintomas de dengue
CRÉDITO: Arquivo pessoal

A morte da adolescente Sofia Maria Altvater Ramos, 15 anos, diagnosticada com suspeita de dengue na noite de terça-feira (11), em Santo Antônio da Platina, deixa Santo Antônio da Platina em estado de atenção para o risco de uma epidemia da doença. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado esta semana pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa), a cidade contabiliza 16 casos positivos e 104 notificações, mas os números podem aumentar expressivamente se não houver mobilização por parte dos organismos de saúde e da comunidade em geral.  

O corpo de Sofia Altvater foi sepultado no fim da tarde de ontem, 13, no Cemitério São João Batista, em Santo Antônio da Platina. Parentes, amigos e até mesmo pessoas que não conheciam a adolescente se comoveram com a notícia da morte inesperada da jovem aluna do curso Técnico em Alimentos do Instituto Federal do Paraná (IFPR) – Campus Jacarezinho. 

Sofia apresentou quadro de hipotensão (pressão baixa) na última terça-feira, e na madrugada seguinte crises de convulsão. Exames revelaram um derrame no pericárdio (acúmulo anormal de fluido entre as membranas que envolvem o coração) e a paciente foi transferida para o Hospital Norte Paranaense (Honpar) em Arapongas, onde faleceu na noite de quarta-feira, 12.

A Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio da Platina informou que pediu urgência à 19ª Regional de Saúde de Jacarezinho pelo resultado do exame da paciente ao Laboratório Central do Paraná (Lacen). Porém, ainda não há previsão para saber se a morte da paciente foi realmente causada por dengue.

A secretária Municipal de Saúde, Gislaine Galvão, reforçou o pedido de engajamento à população para enfrentar a doença. Além dos mutirões promovidos pela prefeitura para limpeza de espaços públicos e até mesmo terrenos particulares, Gislaine salienta que a principal arma contra a dengue é a conscientização dos moradores para exterminar focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças graves como a chikungunya, Febre amarela e o zika vírus, que também podem levar o paciente a óbito.

Região

De acordo com Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa), os municípios da 19ª Regional de Saúde, com sede em Jacarezinho, contabilizam 524 casos positivos de dengue, sendo três em Barra do Jacaré, sete em Cambará, dois em Figueira, 16 em Santo Antônio da Platina, dois em Tomazina, um em Wenceslau Braz e 493 em Jacarezinho, que já enfrenta epidemia da doença.

Deixe um Comentário