Santo Antônio da Platina

Meio Ambiente contesta versão de moradora sobre árvore condenada

Diretor do Meio Ambiente mostra árvore que moradora alertou sobre risco de acidentes
CRÉDITO: Antônio de Picolli

Luiz Guilherme Bannwart


O diretor do Meio Ambiente de Santo Antônio da Platina, José Ricardo Arruda, contestou a moradora Maristela Fátima Ferrão Tanaka sobre o alerta que ela teria feito às autoridades municipais em razão dos riscos de acidentes com a árvore de grande porte que caiu na tarde de terça-feira, 19, na avenida Oliveira Motta – Centro da cidade, em consequência da tempestade que atingiu o município.

Segundo Arruda, a árvore que oferecia risco, apontada pela moradora aos órgãos competentes, é outra e deve ser cortada pelo Departamento do Meio Ambiente ainda este mês. “A árvore que caiu na terça-feira (19) por conta da tempestade não apresentava indícios de risco à população. Infelizmente foi uma fatalidade que, por outro lado, resultou apenas em danos materiais”, pondera o diretor.

Plano de arborização

Conforme o do diretor do Meio Ambiente, a prefeitura contratou uma empresa especializada para elaborar um Plano Municipal de Arborização, que tem por objetivo avaliar as árvores condenadas na cidade que serão substituídas por espécies adequadas. “O projeto deve ser apresentado ainda no primeiro semestre deste ano, para que possamos executá-lo o mais breve possível”, explica arruda.

Orientação

A prefeitura orienta os motoristas e motociclistas para que evitem estacionar seus veículos próximos a árvores que ofereçam risco, principalmente em dias de chuvas, quando é maior a possibilidade de incidentes.

Deixe um Comentário