Saúde

Médicos alertam para cuidados com aumento de casos de chikungunya e febre amarela no verão

Ministério da Saúde e especialistas alertam que a população deve se vacinar contra a febre amarela

De: Suelen Buzinaro


Curitiba, janeiro de 2019 – Com o aumento da temperatura e a chegada da estação das chuvas no verão, a reprodução e proliferação de mosquitos transmissores da febre amarela, dengue, zika, chikungunya é favorecida e, consequentemente, o potencial de circulação dos vírus aumenta. Por isso, médicos e especialistas alertam: é preciso redobrar a atenção em relação aos cuidados com essas doenças.

Segundo a diretora médica do Frischmann Aisengart, laboratório da Dasa, Myrna Campagnoli, a febre amarela e a chikungunya são causadas pelos arbovírus, que são vírus transmitidos por mosquitos e carrapatos. O principal vetor da chikungunya é o conhecido Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue e a zika. A transmissão também pode ocorrer pela picada do mosquito Aedes albopictus. Ele contrai o vírus ao picar um humano ou animal contaminado. “A chikungunya é uma doença nova, que está se espalhando com força no Sudeste, e como as pessoas ainda não tiveram contato com a doença, elas não têm anticorpos”, destaca. De acordo com ela, ainda não há vacina contra a doença e por isso é fundamental que haja ações conjuntas do governo com população.

A chikungunya é uma doença aguda que ataca as articulações do corpo e pode levar meses, às vezes anos, para ser tratada e se obter melhora no quadro clínico do paciente. Já a febre amarela, segundo a médica, não é transmitida por seres humanos e nem por macacos, o único vetor é o mosquito. No Brasil, a transmissão é silvestre, pelos mosquitos Haemagogos ou Sabethes. Por esse motivo, os profissionais de saúde afirmam que a vacina é a melhor solução para evitar o contágio.

Em relação a dengue, zika e chikungunya, o Ministério da Saúde recomenda combater a proliferação de criadouros do mosquito em casa, evitando o acúmulo de água parada. É recomendado também o uso de mosquiteiros, principalmente para pessoas que dormem durante o dia, como bebês e trabalhadores noturnos. Esse é considerado um horário de maior ação dos mosquitos transmissores. Além do uso de repelentes/inseticidas.

Quem deve ser vacinar:

A vacina contra a febre amarela é indicada para pessoas com idade entre 9 meses e 60 anos que habitam regiões de risco e para pessoas que habitam áreas urbanas e vão viajar para regiões afetadas pelo surto.

Principais sintomas:

Chikungunya: febre alta de início rápido ou nenhuma; dores intensas e inchaço nas articulações dos pés e mãos; manchas vermelhas na pele e coceira intensa podem ocorrer.
Dengue: febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, perda de apetite, manchas e erupções na pele (principalmente na região do tórax e membros superiores), náuseas e vômitos, tontura, moleza e cansaço extremo.
Zika: febre baixa, dor nas articulações, dor muscular, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, conjuntivite e erupções cutâneas avermelhadas que podem coçar;
Febre amarela (na fase inicial): dor de cabeça intensa; quadro febril acompanhado de calafrios; sensibilidade à luz; dores musculares intensas; náusea e vômito, icterícia (amarelão) e alterações do fígado.
Tratamentos:

Não existe medicação específica para o combate aos vírus que causam zika, dengue e chikungunya. A recomendação de tratamento depende dos sintomas apresentados. No caso da dengue, o médico responsável poderá pedir o monitoramento do hemograma do paciente. Medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios só podem ser tomados após recomendação médica.

Para a febre amarela, também não existe medicamento para combater o vírus. O tratamento é apenas sintomático e requer cuidados na assistência ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso com reposição de líquidos e das perdas sanguíneas, quando indicado.

Sobre o Frischmann Aisengart

O Laboratório Frischmann Aisengart é o maior laboratório do Sul do Brasil com mais de 40 unidades de atendimento em Curitiba, Região Metropolitana, litoral e interior do Paraná, além de um Núcleo Técnico-Operacional localizado em São José dos Pinhais, onde são processados os exames. Com mais de 70 anos de história o Frischmann Aisengart é referência em medicina diagnóstica, realizando mais de três mil diferentes tipos de exames de análises clínicas. Além disso, oferece soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, contando com os serviços de Coleta Domiciliar, Web-Exame, Teste de Paternidade, Exames Toxicológicos, Exames Genéticos e Vacinas. Para mais informações acesse: www.labfa.com.br.

Deixe um Comentário