Quatiguá

Médico Delcino Tavares é homenageado pelo CRM-PR

Ao todo 142 profissionais foram homenageados pelo histórico ético e trabalho social

O médico Delcino Tavares, com a esposa Vera Dolenz, psicóloga e professora da UEL
Crédito: Arquivo Pessoal

Assessoria CRM-PR com redação


O Conselho Regional de Medicina do Paraná realizou no último dia 13, no Pequeno Auditório da Universidade Positivo, em Curitiba, a sua tradicional solenidade alusiva ao dia do médico, quando homenageou 142 profissionais com histórico exemplar à atividade. Um desses profissionais é Delcino Tavares da Silva, de Quatiguá, mas que exerce atividades médicas em Joaquim Távora.

Delcino, que exerce atividades médicas em Joaquim Távora, recebeu o diploma de mérito ético-profissional, honraria entregue pela primeira vez em 1986. Desde então, são selecionados os médicos que completam 50 anos de prática médica sob os rigores hipocráticos (que respeita a doutrina de Hipócrates, símbolo da doutrina médica).

Delcino Tavares foi prefeito de Quatiguá e secretario da Saúde o Paraná, na gestão do ex-governador Álvaro Dias. Posteriormente elegeu-se deputado federal, mas, na sequencia, desistiu da carreira politica, retornando à humildade de sua via profissional na região do Norte Pioneiro.

A Homenagem

A diplomação alcançou 43 médicos residentes em Curitiba, 14 de Londrina, nove de Maringá, oito de Ponta Grossa, sete de Apucarana, cinco de Campo Mourão, quatro de Cascavel, três de Foz do Iguaçu e os demais de outras cidades. Muitos deles são pioneiros nas municipalidades onde se instalaram e contribuíram de forma marcante para o desenvolvimento e melhoria dos indicadores sociais e de saúde, entre os quais está Delcino Tavares da Silva.

Destacam-se ainda os homenageados, Ruy Pedruzzi, de Paranavaí, ex-presidente do Conselho Estadual de Saúde, que tem três irmãos, duas filhas e um neto médicos; e Ivânio Fumegali Guerra, de Pato Branco, ex-deputado federal e irmão do médico, ex-deputado e ministro da Saúde Alceni Guerra.

Dois deles recebem a Medalha de Lucas – Tributo ao Mérito Médico, em reconhecimento ao trabalho humanitário e social, e os demais terão o Diploma de Mérito Ético-Profissional, honraria conferida aos que alcançam 50 anos de formados sem qualquer sanção disciplinar.

Instituída em 1996 para reverenciar profissionais que se destacam pelo trabalho médico-social, a Medalha de Lucas tinha sido conferida até agora a somente 14 personalidades médicas, dentre elas a Dra. Zilda Arns Neumann, fundadora da Pastoral da Criança, e o padre e pediatra José Raul Matte, que por meio século dedicou-se ao atendimento de ribeirinhos da Amazônia.

Este ano, serão homenageados a gineco-obstetra curitibana Helen Anne Butler Muralha, com 65 anos de Medicina, centenas de partos e expressivo trabalho cultural e humanitário, e o oftalmologista londrinense Nobuaqui Hasegawa, criador de programas que possibilitaram milhares de atendimentos gratuitos, de consultas e exames e cirurgias.

O Diploma de Mérito Ético-Profissional foi entregue pela primeira vez em 1986, alcançando então 10 renomados expoentes da Medicina paranaense. Desde então, são selecionados os médicos que completam 50 anos de prática médica sob os rigores hipocráticos.

Neste ano, a maior parte dos homenageados formou-se em 1969 pela Universidade Federal do Paraná e Católica do Paraná. O grupo é integrado por 16 mulheres, dentre elas a pediatra Rosária Maria Olaio Riscalli, de Campo Mourão e que será diplomada juntamente com o marido, o também pediatra Mário Riscalli Júnior, e a anestesiologista Mara Ovande do Amaral Egyidio de Carvalho, casada com o pediatra Nelson Egydio de Carvalho, distinguido em 2018 com a mesma honraria.

Deixe um Comentário